• Casa Paisagem – Última Casa

    On: 10/11/2021
    In: Residências
    Views: 0
     Like

    Residência Artística “Casa Paisagem” de Cristina Gallizioli e Marco Ferrari

    De 11 a 14 de Outubro 2021 

    Última casa | Montemor-o-Novo 

    Visitas por marcação: +393387702220

     

    cartaz casa 3_page-0001Projeto itinerante de habitação no aberto, para ler a paisagem como um espaço doméstico. Cristina e Marco vão viver em sítios públicos da paisagem de Montemor, instalando mobília e usando estes sítios como casas sem muros. O carácter e a morfologia dos sítios vão definir os quartos e o espaço de vida, transmitindo ao mesmo tempo uma ideia de abertura e intimidade da paisagem doméstica.

     

    + informação
  • Casa Paisagem – Parte 2

    On: 10/06/2021
    In: Residências
    Views: 0
     Like

    Residência Artística “Casa Paisagem” de Cristina Gallizioli e Marco Ferrari

    De 3 a 10 de Outubro 2021 

    2ª Casa | Montemor-o-Novo 

    Visitas por marcação: +393387702220

    cartaz casa 2_page-0001

    Projeto itinerante de habitação no aberto, para ler a paisagem como um espaço doméstico. Cristina e Marco vão viver em sítios públicos da paisagem de Montemor, instalando mobília e usando estes sítios como casas sem muros. O carácter e a morfologia dos sítios vão definir os quartos e o espaço de vida, transmitindo ao mesmo tempo uma ideia de abertura e intimidade da paisagem doméstica.

    Próximas casas em breve…

    + informação
  • Casa Paisagem – Parte 1

    On: 09/20/2021
    In: Residências
    Views: 0
     Like

    Residência Artística “Casa Paisagem” de Cristina Gallizioli e Marco Ferrari

    De 10 a 20 de Setembro 2021 – Extensão da data!

    1ª Casa | Montemor-o-Novo 

    Visitas por marcação: +393387702220

     

    cartaz_page-0001

    Projeto itinerante de habitação no aberto, para ler a paisagem como um espaço doméstico. Cristina e Marco vão viver em sítios públicos da paisagem de Montemor, instalando mobília e usando estes sítios como casas sem muros. O carácter e a morfologia dos sítios vão definir os quartos e o espaço de vida, transmitindo ao mesmo tempo uma ideia de abertura e intimidade da paisagem doméstica.

    Próximas casas em breve…

    + informação
  • Eyal Talmor na Oficinas do Convento

    On: 08/03/2021
    In: Residências
    Views: 0
     Like

    Concerto Eyal Talmor

    25 Novembro 2021 | 21:00h

    Oficinas do Convento, Montemor-o-Novo

    Obrigatório pré-reserva: 5€ (contribuição para o artista) – Número de pessoas limitado ao espaço.

    eyal-talmorEyal Talmor – Músico e artista sonoro que interage com comportamentos inusitados no campo da electrónica e do som. Os seus live set baseiam-se na livre improvisação através de um sintetizador que sofreu incidentes vários e com isso a capacidade em criar e operar para lá das capacidades planeadas previamente. Uma máquina em contínuo funcionamento, influenciada por perspectivas aleatórias pelo efeito que exerce um MIDI alterado que, simultaneamente, envia e recolhe todo o tipo de sonoridades. Desta forma, lidando com a natureza caótica das máquinas envolvidas e do set montado em tempo real, Eyal consegue produzir sons que seriam impossíveis de alcançar de outra forma. Este método permite-lhe construir sets únicos e irrepetíveis por corresponderem a uma permanente pesquisa em relação às condições de stress, caos, fisicalidade e comportamento dos novos sons e respectiva influência no ouvinte.

    Reservas para: comunicacao@oficinasdoconvento.com

    Ouve aqui

    Ouve aqui

    + informação
  • Oficina de introdução à electricidade com Legos

    On: 07/06/2021
    In: Residências
    Views: 0
     Like

    Oficina de introdução à electricidade com Legos

    13 a 16 de Julho 2021 | Das 10h-12h e 15h-17h

    Oficina da Criança, Montemor-o-Novo

    Inscrição na Oficina da Criança ou para ocrianca@cm-montemornovo.pt 

     

    oficina-electronicaO que é a energia eléctrica e como funcionam os circuitos elétricos? O que é a tensão e a corrente eléctrica? Corrente Alternada vs Corrente Contínua.


    Experiências com os KITs:

    • Circuito Simples Circuito com interruptor
    • Ligação em Série Ligação em Paralelo Geradores de energia Transformar energia em Luz (lâmpadas/LEDs)
    • Transformar energia em Movimento (Mo Transformar energia em Magnetismo Transformar energia em Som

    Nas sessões da tarde vai-se aplicar a integração com o LEGO, vamos aparafusar os componentes dos kits nas bases LEGO e  utilizar os componentes dos KITs e os conhecimentos adquiridos na sessão da manhã para fazer construções com LEGO.
    Público-alvo: dos 6 aos 12 anos
    Oficina orientada por: Maurício Martins
    Oficina limitada a 5 pessoas por sessão
    + informação
  • Residência Artística “OCUPAR”

    On: 05/06/2021
    In: OCT, Residências
    Views: 0
     Like

    Nuno Vasconcelos consagrou-se o grande vencedor do Concurso de Residências Artísticas Tijolo 2021, onde vai desenvolver o seu projecto “OCUPAR” na Oficinas do Convento.

    img12Com esta residência, o artista pretende abordar questões ambientais em duas vertentes diferentes utilizando para tal o mesmo material – TERRA CRUA.
    A – Por um lado a produção de resíduos gerados por escavações e demolições de edifícios, desperdiçando aquilo que pode ser matéria prima não só para BTC como também
    para taipa e rebocos ou outra técnica construtiva com terra crua.

    B – Por outro lado, a questão da preservação das espécies e sua biodiversidade, com foco especial para os insectos. Desprezados e ignorados pelo homem, a população de insec-
    tos tem vindo a diminuir drasticamente nas últimas décadas. Estes animais genericamente não gratos e que muitas vezes acabam entre a sola do sapato e o chão que pisamos, são essenciais para a preservação da biodiversidade não só de plantas como de animais.

    Na sequência do trabalho que o artista tem vindo a desenvolver nos últimos anos, Nuno pretende chamar à atenção para as demolições/escavações que estejam a acontecer à data da residência na cidade de Montemor-o-Novo reutilizando algum desse material para a produção de BTC os quais servirão para a criação de uma estrutura efémera a instalar na cidade, para ser ocupada por insectos e plantas.
    Mais do que o resultado final ou a criação de uma peça contemplativa, pretende-se dar ênfase ao processo, gestão de recursos e ao ciclo dos materiais, para além de promover a apropriação e ocupação de um espaço residual da cidade, tanto pelos seus moradores como por espécies de insectos característicos da região, sendo para tal importante a escolha do lugar desta instalação.

    + informação
  • Residência Artística “Pré-Histórias Queers”

    On: 05/04/2021
    In: OCT, Residências
    Views: 0
     Like

    O artista Pedro Queirós consagrou-se o grande vencedor do Concurso de Residências Artísticas Tradição><Contemporâneo com o projecto “Pré-Histórias Queers”. Esta residência vai ser desenvolvida na Oficinas do Convento durante os meses de Julho e Agosto de 2021.

     

    img35É conhecido e assumido nos tempos presentes, que desde o inicío da civilização ou de uma história do Homem, que as narrativas queer e o seu património cultural tem sido invisibílizados ao logo dos séculos. Ou, quando não o são, são assimilados por estruturas de poder vigentes, retirando destas narrativas as qualidades alvo de interesse, recolocando-as em outros contextos normativos de interesse a estas estruturas, esvaziando assim a origem destas mesmas narrativas.

    Este projecto artístico, prende-se com esta invisibilização e assimilação que continua em acção nos tempos decorrentes, e que cada vez mais, através de outras áreas do conhecimento de investigação, tem-se vindo a descobrir em como existiu desde sempre, desde que se conhece o Homem. Mais especificamente e em concreto, o foco do pensamento artístico deste projecto, sinaliza-se num período de uma Pré-História, mais concretamente ainda, entre período que engloba o Paleolitico, Neolítico e o Calcolítico, na área do Alentejo, das antas e menires de Montemor-o-Novo às de Castelo de Vide, onde os achados arqueológicos encontrados nestas construções megalíticas conduzem-nos hoje para um melhor conhecimento destas civilizações passadas. Estes objectos cerâmicos, placas de xisto e bácuos serão os objectos de estudo e inspiração a serem recongurados num exercício artístico, que é o de trazer visibilidade a todo um imaginário pagão queer que terá sido esvaziado ao longo de séculos. Trata-se assim, do exercício de através da criação de novos objectos cerâmicos e outros, com base em espólios de séculos passados, voltar a se falar sobre estes mitos queer e narrativas em menires de outros tempos.

    A base deste objecto artístico, de uma narrativa queer do período da Pré-história, tem na sua constituição uma colecção, ou uma série de objectos cerâmicos e outros, que iram ser executados perante um estudo prévio de pesquisa de achados arqueológicos existentes. Perante essa pesquisa, há já alguns pontos formais que o artista considera serem promissores de serem apropriados e devolvidos numa nova abordagem de criação, como por exemplo os vasos cerâmicos com saliências encontrados na Anta Grande da Comenda da Igreja em Montemor-o-Novo, ou o bácuo de formas serrilhadas encontrada na Herdade das Antas. Em termos de forma, assinalam dois pontos viáveis de experimentação formal desta série de peças, ou seja, pela moldagem de formas através de saliências, e da extracção do material para motivos geométricos e formais. Sendo que a ideia principal do manuseamento da pasta cerâmica, seria a de criar objectos cerâmicos com a finalidade destes mesmos objectos conterem ou transmitirem alguma tensão “queer” por assim dizer. Estes aspectos destas peças assinaladas desvendam já bastantes pistas, abrindo possibilidades na elaboração de formas narrativas queer, ou de formas identificáveis como temáticas queer (como por exemplo as formas fálicas associadas a leituras anteriores em textos da arqueologia sobre o mistério da simbologia do bácuo
    serrilhado encontrado em Montemor-o-Novo. Simbologia fálica reminiscentes de um “culto fálico” destas sociedades já bastantes sosticadas das construções megalíticas, ou símbolos de poder civil ou de poder civil e religioso simultaneamente, como é frequente acontecer nas sociedades agro-pastoris de carácter tradicional?)

    + informação
  • Open Call for Artistic Residencies – Tijolo |Brick

    On: 01/04/2021
    In: OCT, Residências
    Views: 0
     Like

    Residências Artísticas Tijolo | Artistic Residency Brick

    (please scroll down to read in English)

     

    PT//

    cartaz-tijolo-2021Tijolo | Residências Artísticas

    CONCURSO PARA RESIDÊNCIAS ARTÍSTICAS NA OFICINAS DO CONVENTO

    Candidaturas abertas até dia 16 de Abril 2021

    Duração da residência: 1 mês

    Enquadrado pelo programa quadrienal Técnicas, Artes e Lugares, A Oficinas do Convento abre em 2021, pela quarta vez, um Concurso para Residências Artística na Oficinas do Convento tendo como mote o Tijolo enquanto elemento base para a criação artística.

    CONTEXTUALIZAÇÃO

    Fabricado e utilizado por todas as culturas do mundo, o tijolo é um objecto intemporal, de formatos e dimensões relativamente regulares, porém de uma diversidade que condiz com as diferenças culturais existentes. De fabrico antigo ou moderno, a sua prevalência social torna também visível a identidade existente entre os homens.

    Os tijolos produzidos no Telheiro da Encosta do Castelo, Montemor-o-Novo, são de influência medieval, proveniente ainda da tradição romana e bizantina[1]. De uma constituição arenosa, feitos de uma pasta de argila, terra e água, numa consistência próxima à da lama, os tijolos apresentam aspecto maciço e evidenciam a manufactura artesanal, pelas marcas da mão inscritas na superfície. Sendo de produção antiga, os tijolos têm também a característica de fazerem parte da imagem das construções vernaculares do Alentejo. No entanto, a propósito dos cruzamentos disciplinares desenrolados pelas Oficinas do Convento e o contexto artístico onde se insere a associação, pretende-se fomentar a utilização do tijolo na criação artística e valorizar os recursos existentes no Telheiro da Encosta do Castelo, quer no âmbito da produção de materiais de construção, quer no âmbito do apoio à criação artística, propondo assim a realização de residências na área artística que tenham o tijolo como base para a criação.

     

    Aqui, o tijolo, além de poder ser pensado na sua dimensão mais imediata — objectual e construtiva — evidenciando aspectos de produção, formação, conformação ou aplicação, poderá ser considerado também na sua vertente poética, social, histórica ou cultural.

    Tais âmbitos de abordagem poderão ser explorados em diferentes linguagens da criação — escultura, instalação, vídeo, fotografia, desenho, entre outros — cruzando ou tocando casualmente as fronteiras da arquitectura e do design.

    Sem desmerecer ou preterir a elaboração de esculturas de índole objectual, no caso de projectos de maior escala, dar-se-á prioridade a propostas de carácter efémero, processual ou de índole colaborativa que resolvam, neste último caso, eventuais questões práticas da cidade.

    APRESENTAÇÃO BREVE

    O tijolo pode ser pensado e usado na sua dimensão mais imediata — objectual e construtiva — evidenciando aspectos de produção, formação, conformação ou aplicação ou ser considerado na sua vertente poética, social, histórica ou cultural, explorando a diversidade e as potencialidades formais e conceptuais do tijolo, através de diferentes linguagens da criação.

    Assim, este concurso destina-se a autores das seguintes áreas:

    • artes-plásticas: escultura e/ou pintura
    • arquitectura
    • cerâmica
    • desenho
    • design
    • escrita
    • fotografia
    • instalação
    • vídeo

    [1] FRÓIS, Virgínia, SILVA, Vasco Fernando Dias, Realibitação de um Telheiro em Montemor- o-

    Novo, In ArteTeoria, Revista do CIEBA – Centro de Investigação e de Estudos em Belas-Artes –

    Secção Francisco de Holanda, no 14/15, 2011/2012, Lisboa, p. 101.

    Regulamento

    Ficha de Inscrição

     

    EN//

    cartaz brickBrick | Artistic Residencies

    Open Call for Artistic Residencies in Oficinas do Convento

    The last day for the applications is on the 16th of April 2021

    These Artistic Residencies are part of the program “Técnicas, Artes and Lugares”and it opens, once again, in 2021, an open call for Artistic Residencies in Oficinas do Convento having as a motto the Brick as a basic element for artistic creation.

    Contextualization

    Manufactured and used by all of the cultures in the world, the brick is a timeless object, with relatively regular formats and dimensions, nevertheless of a diversity that matches with the existing cultural differences. From old or new manufacture, its social prevalence gives visibility to the existing identity between men.

    The bricks produced in Telheiro da Encosta do Castelo, Montemor-o-Novo, are of medieval influence, stemmed from the roman and byzantine traditions. From a sandy composition, made from a clay paste, earth, and water, in a consistency similar to the mud, the bricks present a solid aspect and highlight the manual manufacture by the hand marks on its surface. Being of old production, the bricks are also part of the vernacular constructions of Alentejo. Nevertheless, as a result of the disciplinary intersections developed by the Oficinas do Convento and its artistic context. It is investigated the use of brick in the artistic creation and to value the existent resources in Telheiro da Encosta do Castelo, in a material production context and as a support for the artistic creation.

    Such contexts of approach can be explored in different languages of creation – sculpture, installation, video, photography, drawing, and more – crossing or touching casually the borders of architecture and design.

     

     

    Application Process

    The main aim of Brick-Artistic Residencies is to think and explore this product in its most immediate dimension – objective and constructive – highlighting the production aspects, formation, conformation or application, or in its poetical, social, historical, or cultural aspect, exploring the diversity and the formal and conceptual potentialities of the brick, through different languages of creation.

    Therefore, this call is destined to artistic proposals in the following areas:

    • Fine arts: sculpture and/or painting
    • Architecture
    • Ceramics
    • Drawing
    • Design
    • Writing
    • Photography
    • Installation
    • Video

     

    Regulation

    Application Form

    + informação