• Concerto de ‘Canal Zero’

    On: 09/06/2010
    In: Concertos
    Views: 0
     Like

    ‘Temporada de Artes ao Sul’
    17 de Setembro | 21H30
    Centro Cultural de Campo Maior

    Entrada Livre

    A Oficinas do Convento, no âmbito de um convite para programar na ‘Temporada de Artes ao Sul’, promovida pela Direcção Regional de Cultura do Alentejo, irá promover no Centro Cultural de Campo Maior um concerto de Canal Zero.

    O projecto Canal Zero habita um lugar onde a imagem e o som se cruzam para dialogarem e se desenvolverem mutuamente, encetando no encontro a construção de uma narrativa incerta, contagiada pela linguagem musical e a imagem em tempo real. Transporta para uma viagem híbrida onde o som tem visibilidade e as imagens ruído. A música electrónica e a música acústica fundem-se, através de instrumentos como a captura de som, os samplers e as modelações analógicas, numa composição orgânica onde a imagem serve como instrumento visual e sonoro. Numa mesa de luz, diversos materiais (maquinaria, sucata, tintas, entre outros), como se fossem parte do acervo de um museu de raridades, são exibidos e dissecados sobre um vidro. Em metamorfose, são apresentados em dupla projecção. A voz dos mecanismos parece emergir de lugares intemporais para depois se dissolver no ar, onde o encantatório e o real encontram as afinidades electivas. Em ambiente laboratorial, a composição é ritmada por um som ora electrizante ora de uma delicadeza simples e desprovida. Os três intérpretes (João Bastos, João Bento e Rodolfo Pimenta) são cúmplices numa relação de continuidade e descontinuidade, de modo a darem espaço para que a imagem seja um elemento escultórico do som e o som uma composição da imagem.

    A entrada é livre e o aquecimento começa em www canalzero net.

    + informação
  • Concerto de ‘dUASsEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS’

    On: 06/16/2010
    In: Concertos
    Views: 0
     Like

    Os dUAsEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS são um colectivo de terapeutas do ruído, produtores de um som instrumental e improvável. Vive essencialmente do improviso e tem por base estruturas que conjugam elementos de diversos estilosmcomo a liberdade do free jazz, a atitude do punk, o poder do noise ou a urgência do rock. A formação é variável e sempre aberta a novos intervenientes. Ao vivo, os dUASsEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS são como uma locomotiva prestes a descarrilar. É aí que o ruído deles melhor revela as suas capacidades terapêuticas.

    Desmarques – Guitarra & Feedbacks Anestesiantes
    Trigueiros – Bateria & Arritmia
    soRRisoeMeio – Malabarismos & Contorcionismos
    Boris – Quatro Cordas & dupla personalidade

    http://www.myspace.com/duassemicolcheiasinvertidas

    + informação
  • Concerto de ‘dUASsEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS’ e ‘Above the Tree’

    On: 05/03/2010
    In: Concertos
    Views: 0
     Like

    Na quinta-feira, dia 6 de Maio, a Oficinas do Convento recebe uma terapia de ruído, orientada pelos métodos do blues animal de Above the Tree e do ruído experimental de dUASsEMICOLCHEIASiNVERTIDAS. A entrada é livre e o bar dará apoio ao processo terapêutico. Como forma de saudar a Primavera, os concertos decorrerão ao ar livre, no pátio interior do Convento. Sejam bem vindos.

    + informação
  • Concerto “Música diGiorgio”

    On: 04/06/2010
    In: Concertos
    Views: 0
     Like

    “Música diGiorgio” é um trio de jazz não clássico, dirigido por Paulo Alexandre Jorge. Trazem uma proposta domingueira de desconstrução de temas de Zeca Afonso com Nuno Almeida no Piano, Paulo Alexandre no Saxofone Tenor e Pedro Almeida na Bateria.

    + informação
  • Lançamento de “Um Sítio no Rio”

    On: 03/17/2010
    In: Concertos, Exposições, Projectos
    Views: 0
     Like

    Nos últimos anos, a Oficinas do Convento tem vindo a reforçar o seu campo de acção junto do Rio Almansor, empenhando-se na sua revalorização e relação com a cidade. Para tal tem feito esforços para estreitar a ponte que liga a Ciência à Arte, o que tem sido traduzido por projectos como “Projecto RIO”, “A Escola e o Rio” e “Ananil”, actividades que expressam a nossa preocupação de revalorização ambiental e projecção cultural da área do Rio Almansor. A criação de um website surge no sentido de criar um local de informação, reflexão e discussão, despertando consciências para questões de preservação da Natureza e levando as pessoas ao Rio, apresentando-o sob uma nova perspectiva. O website “Um Sítio no Rio” propõe assim um ponto de encontro entre a arte contemporânea e as ciências, exactas e humanas, sustentado por conteúdos de diversos formatos – sonoplástico, fotográfico, videográfico, entre outros -, aberto a contribuições pertinentes que surjam da parte dos mais diversos agentes da cidade de Montemor-o-Novo.

    A noite continuará com um concerto de Draska, uma proposta portuguesa de afro-beat acústico que podem visitar aqui.

    + informação
  • CONCERTO PERFORMANCE “MurmúRio”

    On: 02/23/2010
    In: Concertos, Residências
    Views: 0
     Like

    27 de Fevereiro | 22:00 | Oficinas do Convento
    Entrada Livre

    A Apresentação consistirá na realização de uma instalação com objectos sonoros e vídeo, dentro da qual se desenvolverão performances com música ao vivo que inclui live electronics. A instalação, que será cenário da acção músico-teatral, explicitará o núcleo da acção criativa e performativa. Cenário tridimensional onde, na mais completa polivalência-orgânica, serão apresentados os sons e as imagens da água do rio, quer manipuladas electronicamente, quer utilizadas como elementos teatrais e musicais sob interacções sincrónicas.

    Serão ainda criadas esculturas sonocinéticas construídas com ferramentas agrícolas há décadas caídas em desuso, a serem recolhidas nos arredores de Montemor-o-Novo. Os sons destes objectos, quer os produzidos por flexão, fricção e percussão, quer os canalizadores dos sons amplificados de água-viva, serão o centro motivacional que engloba, ainda, misturado e acompanhado por imagens vídeo, instrumentos de sopro, vozes, percussões electroacústicas e timbres electronic live da família dos naturais.

    + informação
  • Concerto “O Poema (A) Corda”

    On: 01/14/2010
    In: Concertos
    Views: 0
     Like

    O Poema (A) Corda

    Este projecto nasce de uma sede mútua. Surge como questionamento e como resposta, como desejo e como ânsia de trilhar novos caminhos, de desafiar e testar até onde poderão a poesia e a música sulcar a mesma terra. E daqui brota uma simbiose despertadora e provocadora.

    Música e Poesia reúnem-se numa só entidade, híbrida: um corpo fluente e dinâmico, alimentado de naufrágios, amamentado pelo quente seio do Sentir.

    O Humano perante a Criação; a Criação defronte da Multiplicidade, do pluralismo de vozes e murmúrios interiores.

    O Poema “vendo-se e pensando-se” ao espelho da música, enquanto o Homem se problematiza enquanto semi-deus fecundante e redentor de si mesmo.

    E a sofreguidão, e o choro, e a demência… serão a rejeição, o retirar de peso ao Tempo.

    O Caos e a Subconsciência invadem-nos, subjugam-nos… Mas O Poema (A)Corda, despertando em nossos olhos, a senda medular da dimensão artística: A Palavra e o Som serão a matéria-prima para o construir deste edifício.

    “A sensibilidade esbatida na ausência, consagra-nos neste inabalável tormento…”, o de sermos mártires e senhores de uma identidade insaciável…

    Projecto constituído por:

    Nuno Mangas-Viegas (Poemas e Voz) – Natural de Tavira. Reside actualmente em Évora. Aluno do terceiro ano do Curso de Línguas, Literaturas e Culturas, perfil de Literatura e Artes, da Universidade de Évora*

    João Mendes de Sousa (Guitarra Eléctrica e Voz) – Natural de Lisboa. Reside em Montemor-o-Novo. Aluno do terceiro ano do Curso de Línguas, Literaturas e Culturas, perfil de Estudos Portugueses e Espanhóis, da Universidade de Évora. *

    * Ambos co-directores da Revista “Alma Ibérica”

    + informação
  • CONCERTO WORKESTRASOMPERDIDA – SÁBADO | 19 DEZ | 22H

    On: 12/17/2009
    In: Concertos
    Views: 0
     Like

    À Procura do Som Perdido, é um laboratório sonoro de criação musical sonora Ouvir-Ver-Ouvir que procura a melhor ligação de carácter visual sonoro no concerto performativo, ajustando-lhe novos sons e tons, oferecendo um contexto composicional de DESconstrusom e REconstrusom nunca atingindo uma forma final, evoluindo e desenvolvendo-se cada vez que é executada.

    Neste laboratório (auditório, sala ensaios, anfiteatro….) estão posicionadas diversas esculturas sonoras instrumentos fazedores de sons e tons, pertença do artista, construídas através do aproveitamento de objectos normalmente considerados lixo, entre outros estranhos objectos sonoros, alunos do ensino secundário, estudantes de música do secundário ou conservatório, serão reunidos de modo a desenvolverem cumplicidades / discursos / experiências sonoras, que irão no final deste processo de trabalho culminar na criação de uma orquestra intitulada Workestrasomperdida a ser workestrada / apresentada ao público.

    Este projecto procura explorar a dinâmica como objecto principal no som, trabalhando assim variações de velocidade, de intensidade e de timbre, e motivar os participantes para o desenvolvimento da sensibilidade sonora, do sentido crítico para a mudança de atitudes e de valores sobre o espaço envolvente.  A proposta do artista é o preenchimento da performance de Acção Directa na incessante procura do som perdido… que se espera não encontrar.

    + informação