• Open Call for Artistic Residencies – Tijolo |Brick

    On: 06/21/2018
    In: Noticias, OCT, Outros Eventos, Residências
    Views: 0
     Like

    (please scroll down to read in English)

    Bolsa-Tijolo

    PT//

    Tijolo | Residências Artísticas

    CONCURSO PARA RESIDÊNCIAS ARTÍSTICAS NA OFICINAS DO CONVENTO

    Enquadrado pelo programa quadrienal Técnica, Artes e Lugares, A Oficinas do Convento abre em 2018 um Concurso para Residências Artística na Oficinas do Convento tendo como mote o Tijolo enquanto elemento base para a criação artística.

    CONTEXTUALIZAÇÃO

    Fabricado e utilizado por todas as culturas do mundo, o tijolo é um objecto intemporal, de formatos e dimensões relativamente regulares, porém de uma diversidade que condiz com as diferenças culturais existentes. De fabrico antigo ou moderno, a sua prevalência social torna também visível a identidade existente entre os homens.

    Os tijolos produzidos no Telheiro da Encosta do Castelo, Montemor-o-Novo, são de influência medieval, proveniente ainda da tradição romana e bizantina[1]. De uma constituição arenosa, feitos de uma pasta de argila, terra e água, numa consistência próxima à da lama, os tijolos apresentam aspecto maciço e evidenciam a manufactura artesanal, pelas marcas da mão inscritas na superfície. Sendo de produção antiga, os tijolos têm também a característica de fazerem parte da imagem das construções vernaculares do Alentejo. No entanto, a propósito dos cruzamentos disciplinares desenrolados pelas Oficinas do Convento e o contexto artístico onde se insere a associação, pretende-se fomentar a utilização do tijolo na criação artística e valorizar os recursos existentes no Telheiro da Encosta do Castelo, quer no âmbito da produção de materiais de construção, quer no âmbito do apoio à criação artística, propondo assim a realização de residências na área artística que tenham o tijolo como base para a criação.

    Aqui, o tijolo, além de poder ser pensado na sua dimensão mais imediata — objectual e construtiva — evidenciando aspectos de produção, formação, conformação ou aplicação, poderá ser considerado também na sua vertente poética, social, histórica ou cultural.

    Tais âmbitos de abordagem poderão ser explorados em diferentes linguagens da criação — escultura, instalação, vídeo, fotografia, desenho, entre outros — cruzando ou tocando casualmente as fronteiras da arquitectura e do design.

    Sem desmerecer ou preterir a elaboração de esculturas de índole objectual, no caso de projectos de maior escala, dar-se-á prioridade a propostas de carácter efémero, processual ou de índole colaborativa que resolvam, neste último caso, eventuais questões práticas da cidade.

    APRESENTAÇÃO BREVE

    O tijolo pode ser pensado e usado na sua dimensão mais imediata — objectual e construtiva — evidenciando aspectos de produção, formação, conformação ou aplicação ou ser considerado na sua vertente poética, social, histórica ou cultural, explorando a diversidade e as potencialidades formais e conceptuais do tijolo, através de diferentes linguagens da criação.

    Assim, este concurso destina-se a autores das seguintes áreas:

    • artes-plásticas: escultura e/ou pintura
    • arquitectura
    • cerâmica
    • desenho
    • design
    • escrita
    • fotografia
    • instalação
    • vídeo

    [1] FRÓIS, Virgínia, SILVA, Vasco Fernando Dias, Realibitação de um Telheiro em Montemor- o-

    Novo, In ArteTeoria, Revista do CIEBA – Centro de Investigação e de Estudos em Belas-Artes –

    Secção Francisco de Holanda, no 14/15, 2011/2012, Lisboa, p. 101.

    REGULAMENTO  FICHA DE INSCRIÇÃO

     

    Brick-CallEN//

    Brick | Artistic Residencies

    Open Call for Artistic Residencies in Oficinas do Convento

    These Artistic Residencies are part of the program “Técnica, Artes and Lugares”, the project,opens in 2018, an open call for Artistic Residencies in Oficinas do Convento having as a motto the Brick as a basis element for artistic creation.

    Contextualization

    Manufactured and used by all of the cultures in the world, the brick is a timeless object, with relatively regular formats and dimensions, nevertheless of a diversity that matches with the existing cultural differences. From old or new manufacture, its social prevalence gives visibility to the existing identity between men.

    The bricks produced in Telheiro da Encosta do Castelo, Montemor-o-Novo, are of medieval influence, stemmed from the roman and byzantine traditions. From a sandy composition, made from a clay paste, earth and water, in a consistency similar to the mud, the bricks present a solid aspect and highlight the manual manufacture by the hand marks on its surface. Being of old production, the bricks are also part of the vernacular constructions of Alentejo. Nevertheless, as a result of the disciplinary intersections developed by the Oficinas do Convento and its artistic context. It is investigated the use of brick in the artistic creation and to value the existent resources in Telheiro da Encosta do Castelo, in a material production context and as a support for the artistic creation.

    Such contexts of approach can be explored in different languages of creation – sculpture, installation, video, photography, drawing, and more – crossing or touching in a casual way the borders of architecture and design.

    Application Process

    The main aim of Brica-Artistic Residencies is to think and explore this product in its most immediate dimension – objective and constructive – highlighting the production aspects, formation, conformation or application, or in its poetical, social, historical or cultural aspect, exploring the diversity and the formal and conceptual potentialities of the brick, through different languages of creation.

    Therefore, this call is destined to artistic proposals in the following areas:

    • Plastic arts: sculpture and/or painting
    • Architecture
    • Ceramics
    • Drawing
    • Design
    • Writing
    • Photography
    • Installation
    • Video

    REGULATION     APPLICATION FORM

     

    + informação
  • OFICINA DE INTRODUÇÃO À PERMACULTURA

    On: 05/09/2018
    In: OCT, Oficinas, Outros Eventos
    Views: 0
     Like

    2 e 3 de Junho
    Oficinas da Cerâmica e da Terra

    O espaço dos Antigos Lavadouros do bairro de São Pedro de Montemor-o-Novo está a ser repensado, re-desenhado e regenerado faz tempo. Querem-se juntar?

    Esta oficina de Permacultura é destinada a agricultores, curiosos, jardineiros, economistas, a pessoas em geral que queiram conhecer maneiras alternativas de Cuidar da Terra e das Pessoas.

    A Permacultura oferece-nos muitas ferramentas práticas que nos inspiram a criar soluções não só para a agricultura mas também para o nosso dia-a-dia.

    Vamo-nos focar em trocar conhecimento quer passando pela história, ética e teoria da Permacultura, quer através de acções práticas de maneira a aprender implementando um novo plano para as zonas exteriores deste espaço. Mais concretamente estaremos a fazer novos canteiros, revitalizar a horta e a experimentar métodos eficientes de rega artesanais em cerâmica. E quem sabe o quê mais!

    Orientação e Gestão do projecto: Bernardo Sá Nogueira e Sérgio Carronha

    Preço: 30 €
    Almoço de Sábado incluído;
    Almoço de Domingo em modo mesa posta (refeição partilhada de responsabilidade colectiva);
    Possível estadia em regime de acampamento no Telheiro da Encosta do Castelo (2€ por pessoa por noite, inclui cozinha e balneário)

    Inscrições para telheiro@oficinasdoconvento.com

    oficina permacultura cartaz copy [Desktop Resolution] + informação
  • APRENDER E BRINCAR COM O BARRO

    On: 05/08/2018
    In: OCT, Oficinas
    Views: 0
     Like

    Este é um projecto direccionado para pais, crianças e jovens dos 4 aos 14 anos de idade.

    A proposta é permitir às crianças e jovens brincar com o barro, experimentar diferentes materiais e texturas e, ao mesmo tempo, fomentar uma aprendizagem pedagógica através de diferentes temas adequados a cada faixa etária.

    As crianças e os jovens começam por conhecer o mundo através dos seus sentidos. Elas vêem, cheiram, tocam e experimentam tudo o que as rodeia. Todas estas sensações representam uma descoberta agradável estimulando o sistema neurológico e a curiosidade natural presente nas crianças. Aproveitando estas condições, pretendemos aliar o conhecimento de várias áreas à arte terapêutica de se trabalhar o barro.

     

    As sessões serão organizadas por diferentes temas e divididas em três encontros ao longo do ano de 2018. As mesmas podem integrar músicas, histórias, jogos e outras ferramentas de apoio que favoreçam a aprendizagem e o conhecimento das crianças e jovens.

     

    OBJECTIVOS:

    • Despertar e estimular os cinco sentidos;
    • Estimular o sistema nervoso e promover o desenvolvimento do cérebro através do tacto;
    • Aprender a modelar o barro e a vivenciar o material mais primitivo que conhecemos;
    • Vivenciar e criar diferentes formas e texturas com o barro;
    • Desenvolver noções de orientação, proporção e percepção;
    • Desenvolver encontros terapêuticos aliando a pedagogia e a psicologia;
    • Promover a concentração, escuta activa e auto-disciplina;
    • Aprender a conviver, a ser e a estar;
    • Promover a comunicação entre pais, filhos, crianças e jovens;
    • Promover as relações e a comunicação não violenta.

     

    ORIENTADORAS:

    Raquel Shakti

    Ana João Almeida

     

    1º Encontro: Aprender a contar com o barro

    9 de Junho, das 15h30 às 17h30

    Mãe ou Pai (apenas um acompanhante) e Criança dos 4 aos 6 anos

    Neste primeiro encontro vamos ensinar as crianças (com a ajuda dos acompanhantes) a modelar o barro criando vários algarismos. Vamos aprender a identificar os diferentes números e a aprender a contar. Em conjunto, vamos criar um espaço seguro, divertido e acolhedor com histórias e canções. Após a cozedura, cada criança levará consigo os respectivos algarismos.

     

    2º Encontro: Aprender a construir Mensageiros de Vento

    24 de Junho, das 15h30 às 17h30

    Crianças dos 7 aos 10 anos

    Aqui vamos novamente ensinar as crianças a modelar o barro incentivando-as a criar peças diferentes para dar forma a cada Mensageiro de Vento (espanta-espíritos ou furin). Em conjunto, vamos ensinar o significado e origem deste objecto ancestral proveniente da Ásia. Após a cozedura, as crianças levarão consigo o seu Mensageiro de Vento.

     

    3º Encontro: Desmascarar emoções com barro

    21 de Julho, das 15h30 às 17h30

    Jovens dos 11 aos 14 anos

    Neste último encontro vamos aprender a identificar e a representar diferentes emoções através da criação e modelação de máscaras com barro. A proposta é abordarmos algumas emoções comuns e presentes nesta faixa etária. O objectivo é promover um maior entendimento, aceitação e desconstruir possíveis padrões de inibição, humilhação e constrangimento.

     

    INSCRIÇÕES:

    20€ por criança / por cada sessão

    (inclui materiais, cozeduras e peça final)

    Mínimo de inscritos: 6

    Máximo de inscritos: 12

     

    cartaz + informação
  • Assobiar no Mercado – Bom dia Cerâmica

    On: 05/07/2018
    In: OCT, Oficinas
    Views: 0
     Like

    19 Maio 2018 > das 9h30 às 12h

    Mercado Municipal de Montemor-o-Novo

    ASSOBIAR NO MERCADO

    SONY DSC

    SONY DSC

    Nesta oficina os participantes vão aprender o que é o barro, como o encontramos e como o podemos preparar para utilização. De seguida vão aprender a modelar um apito de barro que vão levar para casa.

    Esta oficina é inserida na actividade Bom Dia Cerâmica promovida pelo Município de Montemor-o-Novo

    + informação
  • Bolsa de Estudo – Desenhar e Construir com Taipa

    On: 03/22/2018
    In: OCT, Oficinas
    Views: 0
     Like

    OPORTUNIDADE!
    No âmbito do Projecto LearnBi0n, a Dehesa Tierra Asociación oferece bolsa de estudo para workshop Desenhar e Construir com Taipa. (alimentação, estadia e viagem incluídos)

    FLYER DEHESA copy + informação
  • Exposição ENTRE MÃOS

    On: 03/19/2018
    In: Exposições, OCT
    Views: 0
     Like

    ENTRE MÃOS

    Escultura | Design

    Galeria Municipal de Montemor-o-Novo

    Inauguração 24 de março | 18.30

    Faculdade de Belas-Artes + Município de Montemor-o-Novo

    Curadoria: Marta Castelo e João Rolaça

    EntremaosO barro é o material, por excelência, da criação. Desde as primitivas figuras em terracota, as primeiras peças de olaria, passando pela modelação escultórica, pelo design de objecto ou até a intersecções deste material com novas abordagens contemporâneas, o barro tem, ao longo de todas as épocas históricas, atraído o mais diversos criadores.

        Trata-se de uma matéria tão elementar e essencial como sofisticada, que tanto pode ser usada na sua simplicidade ou ser integrada e aplicada em produções tecnologicamente complexas e avançadas. Em qualquer caso, o barro, atravessado pelo fogo, transforma-se na douradora cerâmica que abunda e habita largamente o nosso quotidiano.

    Na actualidade, a cerâmica enquanto modo de criação tem expandindo os seus limites tradicionais e vindo a conquistar um espaço de visibilidade e de auto-afirmação artística, que destaca cada vez mais a sua autonomia e paradoxalmente a sua  pertença desde o inicio da criação humana intrínseca relação com a arte e em particular com a escultura.

    A exposição ENTRE MÃOS | Cerâmicas reúne trabalhos de alunos e ex- alunos da Faculdade de Belas-artes, Universidade de Lisboa, que escolheram a Unidade Curricular de Cerâmica do curso de escultura, e pretende revelar a versatilidade das matérias desta tecnologia, dando a conhecer diferente abordagens plásticas — eventualmente díspares ou complementares — mas igualmente marcadas pela plasticidade da argila ancestral e pela liberdade de pensamento e criatividade do autores que nela participam.

    Muitos deles tomaram, pela primeira vez, o barro nas mãos, nas oficinas desta faculdade e, mais ou menos cientes da sua larga história, modelaram diferentes pasta e usaram técnicas diferenciadas, criando discursos autorais, ora de raiz mais tradicional ora interdisciplinar, que confirmam a riqueza plástica que esta tecnologia permite.

    ENTRE MÃOS | Cerâmicas decorre de uma vontade antiga de tornar visível o trabalho desenvolvido pelos alunos nas unidades curriculares de cerâmica do primeiro ciclo do curso de Escultura da Faculdade de Belas-Artes e de mostrar, também, os trabalhos recentes de ex-alunos que continuam a explorar profissionalmente esta área artística.

    + informação
  • RAKU OBVARA – ANIVERSÁRIO 3 ANOS OCT

    On: 01/22/2018
    In: OCT, Oficinas, Outros Eventos
    Views: 0
     Like

    EVENTO CANCELADO
    Devido ao estado do tempo e tendo em conta que a previsão para o fim-de-semana é de chuva, não será possível fazermos a oficina de Raku Obvara em fogueira.
    Obrigada a todos os interessados, iremos realizar esta oficina noutra altura!

     

     

     

    CENTRO DE INVESTIGAÇÃO CERÂMICA OCT

    MONTEMOR-O-NOVO

     

    OFICINAS DE MODELAÇÃO E COZEDURA EM FOGUEIRA

     

    MODELAÇÃO – 10 Fevereiro
    14h – 18h

    Público-alvo
    Interessados, curiosos, artistas e ceramistas de todas as idades

    Inscrições
    25 € (10% desconto para estudantes, sócios e desempregados)
    Inclui materiais e cozeduras
    Inscrições para telheiro@oficinasdoconvento.com

     

    RAKU OBVARA – 10 Março
    A partir das 15h

    CONVITE ABERTO
    Queima de peças em fogueira e convívio
    Celebração do 3º Aniversário das Oficinas da Cerâmica e da Terra

    Formadores
    Ana João Almeida
    Liliana Velho
    Sérgio Carronha

    Mais informações
    telheiro@oficinasdoconvento.com
    obvara+3anos

    + informação
  • OC na Bienal AnoZero’17

    On: 12/26/2017
    In: OCT, Oficinas
    Views: 0
     Like

    IMG_5604A Oficina de Tabique aconteceu nos passados dias 8,9 e 10 de Dezembro, no âmbito do projeto Speakers’ Garden da Bienal de Arte Contemporânea Anozero’17, com o objetivo de proporcionar um exercício construtivo de um objeto arquitetónico capaz de estabelecer um testemunho empírico das possibilidades oferecidas pelas técnicas de construção com materiais locais ou reaproveitados, em torno das várias declinações da técnica do tabique. Esta técnica, também conhecida no Brasil como taipa de mão ou pau-a-pique, consiste em armar uma estrutura de ripas de madeira ou bambu, que é posteriormente preenchida com uma mistura de terra. Esta técnica tem vindo a ser um valioso recurso construtivo, precisamente por permitir utilizar ou reutilizar recursos locais e de circunstância.

    Esta oficina, gratuita e aberta a todos os interessados, ofereceu uma oportunidade única para os participantes aprofundarem os seus conhecimentos teóricos e prático na temática da construção em terra crua.

    CRIAÇÃO
    Tânia Teixeira (Oficinas do Convento) e Filipa Cabrita (Anozero’17)
    LOCAL
    Mosteiro de Santa Clara-a-Nova

    + informação