• Provar a Terra

    On: 07/17/2017
    In: Concertos, Exposições, OCT, Oficinas
    Views: 0
     Like

    22 julho – a partir das 16:00

    Centro de Investigação de Cerâmica (Antigos Lavadouros Públicos) e Telheiro da Encosta do Castelo

    Provar-a-Terra-22-junho-2017 216:00 – Oficina Ouvir a Forma (Oficina de construção de instrumentos com barro)

    18:30 – Micro Landscapes – Stories of Alentejo (apresentação do projecto desenvolvido por Cristina Gallizioli (IT))

    19:00 – Apresentação do livro Manual de Iniciação à Cerâmica de Ana João Almeida, uma publicação Oficinas do Convento

    19:30 – Concerto Liz Hogg (EUA)

    20:30 – Mesa Posta – Vamos provar os sabores da Terra, partilhar comidas da avó, sabores da estação, tradições de família…

    PARTICIPAÇÃO LIVRE!

     

    + informação
  • Exposições de Liliana Velho aos olhos de Gerbert Verheij

    On: 07/13/2017
    In: Cidade Pre0cupada, Exposições, OCT
    Views: 0
     Like

    “Como habitar um corpo sem órgãos”
    “Memórias de uma Clavícula”
    Exposições de LilianaVelho Li
    Oficinas do Convento / Galeria Municipal de Montemor-o-Novo
    Festival Cidade PreOcupada, Junho-Julho 2017

    “Na Oficinas do Convento, ao fundo do claustro, pendura-se um corpo sem órgãos. Ficou só o contorno dos membros, desenhados a cerâmica. Um rosto de sono tranquilo contempla – de olhos fechados – um céu branco de estrelas azuis: são dezenas de pequeníssimos pratos vidrados que cintilam contra o branco deslavado dum arco do claustro, sob os quais se aninha um discreto assento, propício para a meditação ou o namoro.
    Os órgãos, conta-nos a Liliana num texto levemente trocista, foram abolidos; o corpo deles se desfez em busca de outras formas de sentir e viver. Libertou-se da escravidão de rins, fígado, pulmões, bexiga, olhos e cérebro, guardando – já lá vamos – só o coração.
    A revolta do corpo, e também do coração, regista-se na Galeria Municipal. Lá a Liliana mostra uma sequência de pequenos poemas em cerâmica – historietas, anedotas, relatos da vida de um corpo em busca de … algo. Algo, talvez, que substituiu a rotina dos órgãos, a coscuvilhice dos ossos.
    Há cabeças, geralmente a dormir, negros ovários ou bacias em metamorfose, pés grandes ou pequenos como se fossem carcaças descalçadas, clavículas tagarelas, e também corações espetados, corações em flor, corações feitos de retalhos amassados em todas as cores do barro. E há outras histórias mais complexas: uma espécie de rapunzel de cabelo atado abraça duas ânforas no lugar do coração; outra figura segura a cara nas mãos enquanto pisa o coração; duas mãos de ásperas luvas sem dedos manuseiam o que parecem pulmões ressequidos; a mesma forma aparece atrás de uma grade, presidida por uma cara que me evoca a tristeza do palhaço; um corpo esvaziado – lá dentro ficaram só umas flores secas – segura a cabeça nos braços, penteando o cabelo, sob um firmamento de pentes que pode ser sonho ou ameaça … Há uma bailarina em queda, um rosto que espreita por cabelo feito tronco ou gruta, um velho com corpo de menina, uma escada que sobe pelas virilhas ao umbigo.
    Parece que a Liliana vai recolhendo todas estas pequenas e secretas histórias e as faz dela. Uma obra faz de auto-retrato: é um corpo-armário que guarda pequenas cópias da obra já feita (os pés e as mãos, os seios sem corpo, a cabeça que derrama fios de lã pelos olhos, os estranhos animais que sempre povoam as margens do seu mundo). Recordações e trastes que traz dentro de si, obras que fazem de órgãos e sentidos, encaminhando sensações e sentimentos.
    Volto então ao coração e à busca do que falta. É difícil de explicar esta certeza intuitiva de que não é só – como diz a artista no texto da sala – um corpo desfeito em paisagem ou cenário de fragmentos, mas também um corpo-memória, um corpo que se enfrenta ou mergulha numa suave carência. Talvez tem a ver com todos os corações presentes e ausentes. Há algo de ansiedade feita nostalgia.
    Na parede de fundo, uma surpresa nesta paisagem de doce desolação: dois mãos se juntam, mas nem são iguais, nem agarram só o vazio. Os contornos de dois corpos completam-se, fazem ninho por baixo de um cobertor, dão lugar a que os corações se multiplicam. ”

    Gerbert Verheij

    + informação
  • Open Day OCT

    On: 06/30/2017
    In: Cidade Pre0cupada, OCT, Oficinas
    Views: 0
     Like

    oficina | centro de investigação de cerâmica(antigos lavadouros) | 6 julho | 14:00 às 20:00

    OLYMPUS DIGITAL CAMERA

     

    Vem experimentar barro no Centro de Investigação de Cerâmica

    Curiosos ou amantes da cerâmica, venham conhecer o nosso espaço e modelar. Uma tarde para aprender, pegar no barro e relaxar.

    Sem inscrição, entrada livre!

    + INFO

    + informação
  • Dias Tranquilos – Visita ao Telheiro da Encosta do Castelo e workshop com barro

    On: 06/18/2017
    In: Cidade Pre0cupada, OCT
    Views: 0
     Like

    CIDADE PRÉOCUPADA

    visita guiada | telheiro da encosta do castelo | 24 junho | 09:30

    dias tranquilos

    Dias Tranquilos

    Com a pretensão de criar dinâmicas de desenvolvimento local a partir de saberes/ fazeres tradicionais, o Telheiro da Encosta do Castelo mantém uma produção regular de produtos de construção (tijolo, tijoleira, pavimentos e revestimentos) e de cerâmica decorativa (azulejos e mosaicos) para venda ao público, a partir de técnicas tradicionais. Nesta manhã, aproveite para ver como se produzem materiais de construção do antigamente, e como podem ser utilizados atualmente. Para finalizar, poderá criar a sua própria peça, na Oficina de Modelação livre.

     

    Valor de Inscrição: 5 peças por pessoa

    Inscrições:

    As inscrições devem ser efetuadas até à 3ª feira anterior ao passeio, para o Posto de Turismo de Montemor-o-Novo, através do telefone 266 898 103 ou email turismo@cm-montemornovo.pt.

    Os passeios só se realizarão com um número mínimo de 10 participantes

    + informação
  • Cidade Pré0cupada 2017

    Cidade PréOcupada 2017 – IX edição
    14 junho a 9 de Julho – Montemor-o-Novo

     

    cp2017cmúsica, performance, oficinas, teatro, instalações, exposições e associativismo.
    A Oficinas do Convento espalhada pela Cidade!

    VEJA TODA A PROGRAMAÇÃO

    + informação
  • Festa de Encerramento Workshop #1 LearnBI0N

    On: 05/18/2017
    In: Noticias, OCT, Outros Eventos, Projectos
    Views: 0
     Like

    Festa de Encerramento Workshop #1 LearnBI0N

    sábado, 20 Maio 2017

    Centro de Investigação de Cerâmica – OCT /Convento S. Francisco

    16:30 – Centro de Investigação de Cerâmica – OCT

    Apresentação á população dos resultados do Workshop de Blocos de Terra Comprimidos no âmbito do projeto LEARNBI0N co-financiado pelo programa ERASMUS+, apoiado pelo Município de Montemor-o-Novo e União de Juntas de Freguesia Vila Bispo e Silveiras.

    22:00 – TROPIKAOZ

    Resultado da mistura e encontro astronímico/Gastronimico entre MUAMBA MASALA From: Guerrilha Sound System (Lisbon PT.) ZENOÇÃO From: Piratas do Maxixe (São Paulo BR.) e RITMOS CHOLUTECA (From: Mexico) Tropikaoz surge com o propósito de espalhar o kaoz e a good vibration nos encontros tropico- dançantes da cidade das sete colinas.

    A sua onda sonora é fruto da variação entre os Ritmos Afro-latinos, brasilian-funky´s e electro cumbias de todos os tipos e para todos os gostos.

    Tropikaoz compromete-se a contribuir para os teus momentos elevaçao na dancefloor, e a trazer na sua ementa musical todos os sabores e de todas as cores.

    Se recordar é viver, então vive ao ritmo de uma banda sonora que te fará recordar na dia seguinte.

     

    + informação
  • BREVE MENTE – Galeria de rua

    On: 05/09/2017
    In: Exposições, Noticias, OCT
    Views: 0
     Like
    BREVE MENTE
    Galeria de rua –
    ESTAMOS ACEITAR PROPOSTAS!
    BREVEMENTEA proposta surge como consequência de uma espera ao sinal vermelho… momento em que me assalta a vontade de invadir, e convidar a invadir, essas vitrines vazias com ideias, sentimentos, ilusões, poéticas, que transformem essa
    espera num momento de fuga ao quotidiano através de reflexões provocadas pelo que se encontrar nessa “galeria”. (Tiago Fróis)
    O projecto é iniciativa da Oficinas do Convento, em parceria com o Grupo União Sport de Montemor-o-Novo.
    Sai dos criadores para a Cidade e abre um novo canal de comunicação e reflexão colectiva.
    Espaço de instalação gráfica onde cada criador utiliza enquanto “aparelho de exposição” as 36 folhas A4 disponíveis nas duas vitrines.
    Abrimos assim a participação a todos os criadores que queiram projectar para aqui as suas ideias.
    Aguardamos as vossas propostas para oc@oficinasdoconvento.com
    Este projecto está subsidiado pela boa vontade dos artistas e parceiros.

    medidas vitrines

    Para participar:

    – A participação é aberta a toda a população (local, regional, nacional e internacional).

    – A intervenção não deverá exceder os limites das vitrines.

    -A Oficinas do Convento responsabiliza-se apenas pela reprodução de imagens com toner a laser até ao formato A3 a cores ou preto e branco­. Formatos maiores deverão chegar pela responsabilidade dos autores e prontos a instalar, ou montados pelos próprios nas vitrines.

    – Os trabalho deverão chegar em formato digital prontos para impressão com uma definição máxima de 300dpi.

    – Deverá ser respeitada a integridade física do equipamento.

    – Cabe à organização avaliar a pertinência das intervenções, selecionando os projetos a expor.

    – Cada proposta estará patente no mínimo uma semana.

    – A organização não se responsabiliza por eventuais danos decorrente dos envios, intempéries e/ou vandalismo.

    – Os trabalhos poderão ser levantados em sede da associação após o período de exposição. Não é responsabilidade da associação o reenvio da obras para os autores.

    – Devem enviar para o oc@oficinasdoconvento:

    * Esquema de montagem da exposição (ter em conta que dois dos espaços A4 serão ocupados pela folha de sala e pela informação sobre a BREVE MENTE. Assim, no vosso esquema devem contemplar esse espaço)

    * Imagens para impressão com expecificação de tamanho e p&b ou cor

    * texto de Folha de Sala

     

     

     

     

    + informação
  • Reportagem RTP – Oficina Ouvir a Forma

    On: 04/03/2017
    In: OCT, Oficinas
    Views: 0
     Like

    No âmbito da oficina “Ouvir a Forma”, a RTP fez-nos uma visita para conhecer melhor o que fazemos.
    Esta foi uma oficina dirigida ao publico em geral para aprender a Construir instrumentos musicais em barro utilizando técnicas artesanais.
    Vasos que assobiam com água, shakers e ocarinas.
    Local, Oficinas da Cerâmica e da Terra, Montemor-o-Novo
    25 e 26 de Março, 2017

    (clica na imagem para ver a reportagem)

    rtp + informação