• Antez – Continuum + Percepção e Interpretação

    On: 02/01/2018
    In: Concertos, Espectáculos, Oficinas
    Views: 0
     Like

    16 fevereiro – Continuum

    Continuum é um projecto de percursão que se iniciou pelo uso de pratos, mas faridamente Antez começou a usar qualquer tipo de objectos que encontra. Os Continuums têm texturas sonoras incomuns que testam os limites da nossa percepção. Estes sons evocam a contenção, o excesso, a imersão e a itemporalidade.

    Antez apresentou um Continuum na Oficinas do Convento em Fevereiro 2016 

    Contribuição para o músico > 3€

     

    17 Fevereiro – Percepção e Interpretação – Oficina de Som

    Percepção e Interpretação é uma Oficina de Som, aberta a todos por uma tarde. Jogos e métodos pedagógicos simples estimulam as funções cognitivas dos participantes a diversos niveis. Conjuntos de objectos e dispositivos simples  serão instalados para observar e explorar as bases cognitivas dos participantes. Estes processos de participação e exploração partilhada são marcados por momentos de trocas, introspecção e aprendizagem. Na performance do dia anterior, os participantes poderão mergulhar no inicio de um caminho a percorrer em conjunto.

    Participação > 10€ – inscrições para oc@oficinasdoconvento.com

    caraz-ANTEZ + informação
  • OSWALDOVI + Scentographers

    On: 10/30/2017
    In: Concertos, Espectáculos
    Views: 0
     Like

    10 Novembro | 24h | Music Café

    > Entrada Livre <

    poster-004Oswaldovi (cz+it)  é um duo checo/italiano formado por Andrea Rottin e Kate?ina Malá.

    O seu som é uma mistura de psychedelic rock e Tuareg blues, South European folklore e spaghetti western soundtracks. O uso das vozes traduz-se numa pesquisa do equilibrio entre a experimentação vocal e de uma abordabem tradicional de canto coral

    Na abertura e a acompanhar o concerto contamos também com projecções de Scentographers (Sara Montin e Paolo Moretti), um projeto que tenta gravar e armazenar momórias de odor em vídeo.

     

    Oswaldovi:

    https://youtu.be/qKWe3r_rKT8

    https://youtu.be/tag0ezfOmJ4

    https://youtu.be/aWqPEZKg1P8

    https://www.facebook.com/oswaldoviband

    Scentographers:
    http://scentographers.com/

    + informação
  • O

    On: 06/30/2017
    In: Cidade Pre0cupada, Espectáculos
    Views: 0
     Like

    performance | cine-teatro Curvo Semedo | 6 Julho | 22:00

    bolhas panoramicas

    de Eva Baudry com Giorgio Gristina e Sara Zita Correia

    Existe um espaço aquático onde te encontras como testemunha e com o qual te apercebes que estás fisicamente implicado. Surgem dúvidas sobre a tua própria consistência.
    Será que os perímetros que te distinguem desta matéria húmida não são líquidos ?

    Este projeto inspira-se na co-habitação da água com o corpo humano. Através da criação de um espaço sensitivo, destaca-se a fusão entre o corpo e a água, na medida em que ambos são matérias vivas, fluídas, em metamorfose. Cria-se um lugar de encontro, com perímetros indecisos, onde se transformam os elementos envolvidos através das suas qualidades lábeis e dúcteis. Tocar neste ponto de junção, revelar a possibilidade de o corpo ser água e a água ser um corpo.

    Trabalhei, em colaboração com Giorgio Gristina e Sara Zita Correia, a construção desta performance/instalação sonora, com o intuito de proporcionar ao público uma viagem num espaço escuro, de onde surgem sons e imagens. Compor, a partir das manifestações visuais e sonoras, dos corpos e dos líquidos, uma experiência sensitiva que irá adaptar-se a cada espaço onde for apresentada.

    Um site-specific que será apresentado no Reservátorio da Patriarcal, pertencente ao Museu da Água, em Setembro 2017.

    Mais tarde, adaptaremos a peça a um outro espaço, na cidade de Montemor-o-Novo, no contexto do festival Cidade PreOcupada.

    com o apoio de Fundação Calouste Gulbenkian 

    entidades parceiras

    logos_o

    + informação
  • Darkroom, 7,51€ for an Italian Flag

    On: 06/30/2017
    In: Cidade Pre0cupada, Espectáculos
    Views: 0
     Like

    performance | convento de S. Francisco | 7 julho | 21:30

    M3 copiaA “darkroom” é a sala do presente, um espaço completamente amorfo, excepto para a tricolor italiana que domina a cena e circunscreve os limites geográficos da história se vos será contada.
    É assim que a dona de casa, o neonazi ou o trabalhador ganham a vida: as suas histórias, num balanço entre resignação e contradição, preenchendo o espaço que já não está vazio e construindo o mosaico da crise económica e espiritual, onde o absurdo e o provável se misturam, distorcendo comportamentos e valores de referencia sobre os quais se baseia o senso comum.

    com Marco De Meo
    Luz e VJing Bruno Perosa
    Produzido por Elektromove | visual and performing art

    FACEBOOK

    + informação
  • Tosta Mista – o malabarista

    On: 06/30/2017
    In: Cidade Pre0cupada, Espectáculos
    Views: 0
     Like

    circo | convento de S. Francisco | 7 julho | 22:15

    fest_VTosta Mista é uma elegante personalidade, de sotaque alemão, com muita aptidão para o malabarismo e para soltar gargalhadas. O seu espectáculo constrói-se a partir de grandes doses equilíbrio, humor e improviso, acompanhado pela cumplicidade do seu público, que não resiste em participar. Uma performance bem disposta e camaleónica, com a característica ímpar de se reinventar em cada lugar por onde passa.

    + informação
  • Noites Curtas

    On: 06/12/2017
    In: Cidade Pre0cupada, Espectáculos
    Views: 0
     Like

    Cidade PreOcupada 2017

    teatro | convento S. Francisco | 14, 15 e 16 junho | 22:00

     

    Curta mostra de performances teatrais nas noites mais curtas do ano.

    Oito espectáculos de curta duração em três noites consagradas às novas dramaturgias

     

    Este ano integram as noites curtas:

     

    noite_curtasDia 14, quarta-feira:?

    >>Trocamos?, Inês Cartaxo e Zé Bernardino
    “Conheci um tratador de canarios que, quando o canário dava à goela para pedir comida, ele aproximava-se da gaiola e dava um retoque na pintura.” Diálogos de “O Torcicologologista, Excelência”, de Gonçalo M. Tavares.

    Ficha Técnica e Artística

    Interpretação: Inês Cartaxo e Zé Bernardino Texto: Gonçalo M. Tavares

    >> Paragem 28, Teatro da Cidade

    Há um universo escatológico que permite a existência de três personagens.?Não dizem nada umas às outras, esqueceram-se de como comunicar, de como estar uns com os outros. Perante a sua própria solidão confrontam-se com a curiosidade pelo outro, porque apesar de tudo é o que os move a manterem-se vivos.

    Ficha Técnica e Artística

    Criação colectiva Teatro da Cidade

    Interpretacão: Bernardo Souto, Nídia Roque, Rita Cabaço

     

    >> PORQUE MOTIVO uma curta d’OS POSSESSOS, Os Possessos

    Será o nosso universo a sombra de outro? Mas aqui surge o problema de como visualizar e também de tentar compreender melhor o que é o amor.

    Ficha Técnica e Artística

    Com João Pedro Mamede e Isabel Costa Texto João Pedro Mamede e Nuno Gonçalo Rodrigues Produção Catarina Rôlo Salgueiro

     

     

    Dia 15, quinta-feira:

    >> Dust – Álbum de família, Ana Vilela da Costa

    Dust toma o seu nome a partir de um texto que Bataille escreveu em 1929 na revista Documents onde nos fala de pó. Os contadores de histórias nunca se aperceberam de que, quando a bela adormecida acordasse, estaria coberta por uma densa camada de pó.?Queremos penetrar nas camadas mais ocultas deste pó e pesquisar as memórias mais longínquas, mais distantes, aquelas que pulam constantemente entre a ficção e a realidade. Entre o concreto e aquilo que a imaginação vai preenchendo a seu bel-prazer, ocupando os espaços deixados em branco pela memória inconstante.

    Ficha Técnica e Artística

    Criação e Interpretação: Ana Vilela da Costa Apoio à criação: Martim Ramos?Apoio Técnico: Eduardo Breda e Mariana Portugal Dias

     

    >> Estudos para um performer que vende tempo, Marta Barahona Abreu

    Primeiro capitulo de um triptico chamado AIRPnP.?O performer confronta se com a falta de palco e pretende apropiar se do espaço publico qual emel, que cobra euros em troca de beneficios.?Neste caso, em troca de uma performance.

    O primeiro capitulo, aquele que se vai apresentar evoca a falta de tempo que o performer sente. A falta de espaço para ensaiar . E a necessidade de se dividir em mil outros oficios para poder continuar a falar em teatro/performance. Vende o que tem. Vende o seu tempo, apropria se do espaço, cria o seu palco, vende banha da cobra?

    Chegamos ao ponto de ruptura em que até a nossa casa alugamos para viver..?Que mundo é este com o qual compactuamos e no qual nos mergulhamos diariamente sem tempo para questionar…

    Ficha Técnica e Artística

    Performance escrita por Marta Barahona Abreu Performer Marta Barahona Abreu?Dramaturgia Stattmiller?Espaço cenico Ricardo Santana

    Video instalação Joao Moniz Com o Apoio Tigre de fogo

     

    >> Orfeu e Eurídice, Teatro da Cidade

    A partir do mito de Orfeu propomos-mos a pensar a efemeridade. A efemeridade como escolha. Nesse instante descobre-se o lugar do outro, escolhe-se ver o outro. O encontro com o outro é sempre um encontro connosco. Um desencontro. Efémero.

    Ficha Técnica e Artística

    Criação colectiva Teatro da Cidade. Adaptação do Mito: Guilherme Gomes. Interpretacão: Bernardo Souto, Nídia Roque, Rita Cabaço.

     

    Dia 16, sexta-feira:

    >> Acção:REPETIÇÃO, auéééu-Teatro

    Dois homens tentam gravar uma cena de cinema francês em italiano. Uma mistura de discursos entre as indicações do director e a liberdade do actor.

    Ficha Técnica e Artística

    Actores: João Oliveira Santos e Sérgio Coragem. Criação: auéééu-Teatro

     

    >>A Vila, Eduardo Breda e Sofia Vitória

    “A Vila é a mesma Vila, as pedras as mesmas pedras. Nós mesmo não mudámos. A nova vida obriga-nos apenas a discutir o que estava ao nosso lado. O drama não tem personagens nem gestos, nem regras, nem leis. Não tem acção. Passa-se no silêncio, despercebido. É um debate perpétuo.” em Húmus – de Raul Brandão?A partir de Húmus de Raul Brandão, no ano em que se celebra os 150 anos do nascimento do autor.

    Ficha Técnica e Artística

    Criação e Interpretação: Eduardo Breda e Sofia Vitória Adaptação: Eduardo Breda e Sofia Vitória?Fotografia: Eduardo Breda?Produção : Eduardo Breda e Sofia Vitória

    Apoio :Fundação GDA Parceiros : Projecto Ruínas | Primeiros Sintomas

    + informação
  • Cidade Pré0cupada 2017

    Cidade PréOcupada 2017 – IX edição
    14 junho a 9 de Julho – Montemor-o-Novo

     

    cp2017cmúsica, performance, oficinas, teatro, instalações, exposições e associativismo.
    A Oficinas do Convento espalhada pela Cidade!

    VEJA TODA A PROGRAMAÇÃO

    + informação
  • Dio3Estu na ADAO

    On: 11/21/2016
    In: Espectáculos, Residências
    Views: 0
     Like

    ESTUDIO3
    25 Novembro – 22h00 – ADAO – Associação Desenvolvimento Artes e Ofícios (BARREIRO)
    Entrada Livre

    Estudio3_A3(V2)-01A oficina em permanente funcionamento Dio3Stu (ou ESTUDIO3) resulta do contacto transfronteiriço entre colectivos de músicos e criadores, e tem lugar periodicamente nas Oficinas do Convento, em Montemor-O-Novo.

    Dedicada ao circuit-bending – a tranformação de brinquedos, sintetizadores ou aparelhos que produzam som a partir de circuitos, em novos instrumentos musicais e visuais – esta oficina concentra a sua pesquisa na descoberta de novos e motivantes mundos de criação plástica e sonora, empreendendo de forma regular residências por vários espaços do país.

    Em Novembro, estarão pela ADAO – Associação Desenvolvimento de Artes e Oficíos, onde, juntamente com alguns dos membros locais da associação prepararão um espectáculo único – com ênfase particular na espontaneidade e aleatoriedade geradas pela manipulação de tecnologias elementares que habitualmente constituem estas “electrónicas baratas”, redefinindo e reflectindo sobre a sua omnipresença através de novos propósitos artísticos.

    + informação