• CV >< PT – Jantar / Concerto Jon Luz / Fados com Inês Villa-Lobos

    11 de julho – Convento de S. Francisco

    20hJantar Cabo Verde/Portugal

    Cachupa >< Caldo Verde e Pasteis de Bacalhau

    Doce de Papaia >< Arroz Doce

    Grogue e Ponche >< Vinho tinto e Aguardente

    Aceitam-se reservas para o comunicacao@oficinasdoconvento.com

    21:00h – Jon Luz

    jonNeste espectáculo, o público terá oportunidade de conhecer melhor a música de Jon Luz cuja originalidade advém justamente da combinação única entre ritmos tradicionais como a morna, a “coladera”, o funaná, o batuque, o “sanjon” e as letras das histórias que conta numa concepção original de arranjos.

    Jon Luz é indubitavelmente um jovem talento há muito descoberto pelo público português e o público internacional da “world music” procura beber a tradição de cabo verde. Um artista que ao explorar a riqueza musical da sua terra, cria uma nova perspectiva para a música actual cabo-verdiana.

    “Farrope d´Poesia” foi o seu primeiro trabalho original e nos últimos anos colaborou com artistas como Sara Tavares, António Zambujo, Cesária Évora, Maria Alice, Tito Paris, Júlio Pereira ou João Afonso.


    In this show, the audience will have the opportunity to get to know better the music from Jon Luz which originality comes from the unique combination between traditional rhythms such as morna, “coladera”, funana, “sanjon” and the lyrics from histories that tell in an original conception of arrangements.

    Jon Luz is, undoubtedly, a young talent found a long time ago by the portuguese audience and, the international audience of the “world music” seeks for the Cape Verde tradition. An artist that by exploring the music wealth of his own land, creates a new perspective for the current Cape Verde music.

    “Farrope d’ Poesia” was his first original work and in the past few years, he worked with artists such as Sara Tavares, António Zambujo, Cesária Évora, Maria Alice, Tito Paris, Júlio Pereira or João Afonso.

     

     22:30h  – Fados com Inês Villa-Lobos

    18814037_2044511329109339_6153720107606616279_n 2

     

    18814037_2044511329109339_6153720107606616279_n 2Com uma voz calma e melodiosa, Inês Villa-Lobos canta embalada pelos trinados da guitarra de António Villa-Lobos e conduzida pela marcação na viola de Hélder Azinheirinha. É assim, que com grande cumplicidade e amizade, criam um ambiente intimista e partilham o fado.


    With a peaceful and melodious voice, Inês Villa-Lobos sings cradled by the warble of the guitar of António Villa-Lobos and driven by the marking of Hélder Azinheirinha’s guitar. It is with great complicity and friendship that they create an intimate environment and share fado.

    + informação
  • Noite de Animação Pré0cupada

    On: 07/11/2018
    In: Cidade Pre0cupada, Outros Eventos
    Views: 0
     Like

    Noite de Animação Pré0cupada

    12 Julho/12th July | 21:30h | Cineteatro Curvo Semedo

    Dando continuidade ao espaço dedicado ao cinema de animação que surgiu no programa de 2017, no dia 12 de julho, a Cidade Pré0cupada acolhe mais uma noite dedicada ao cinema de animação com a iniciativa Noite de Animação Pré0cupada, proposta de Anne Leclercq e de Nuno Cacilhas, com o apoio da Praça Filmes.

    A Noite de Animação Pré0cupada convida realizadores, argumentistas e músicos de cinema de animação a apresentar o seu trabalho, através da apresentação de filmes de curta ou média-metragem.

    Esta iniciativa pretende contribuir para a valorização e estimulação do trabalho realizado em torno do cinema de animação em Montemor-o-Novo.

     

    Filmes:

    HomensPalitosUma Breve História sobre Homens e Palitos de Daniel Medina

     

     

    Sinopse: A efémera relação entre um homem e seu palito de dentes durante a higiene oral.

    sirenashow_background_research03Sirenashow de Yann Goodfaith

     

     

    Sinopse: Um peixe escapa do mar cheio de poluição em busca de uma sirene no meio do deserto…

    4EM-14 Estados da Matéria de Miguel Pires de Matos

     

     

    Sinopse: 4 Estados da Matéria é uma viagem abstracta pelos 4 principais estados da matéria, sólido, líquido, gasoso e plasma, onde ciência, arte e religião se fundem em 4 universos gráficos e sonoros distintos.

     

     Apresentação de Banda Sonora:

    Pianissimo-SCOREPianissimo e Procissão de Carlos Caires

    Sinopse: Procissão e Pianissimo são duas peças para orquestra de sopros que o autor escreveu recentemente. A primeira foi estreada no ano da sua composição (2016) em Ponta Delgada pela Banda Filarmónica Nossa senhora das Neves, e este ano voltou a ser tocada pela Orquestra de Sopros da Universidade de Aveiro. A segunda, para orquestra de sopros, piano e electrónica, foi composta no mesmo período mas acabou por só vir a ser estreada este ano, em maio, pela orquestra de sopros da Escola Superior de Música de Lisboa.Têm em comum, o facto do processo criativo de ambas se entrecruzar com a  produção de música do autor para filme de animação, neste caso para os filmes  Compositio III e 4 Estados da Matéria, ambos realizados por Miguel Pires de Matos.

     

     


    Giving continuity to the space dedicated to animated cinema which arised in the program of 2017, on the 12nd of July, the Cidade Pré0cupada welcome one more night dedicated to animated cinema with the event Noite de Animação Pré0cupada, suggested by Anne Leclercq and Nuno Cacilhas, with the support of Praça Filmes.

    The A Noite de Animação Pré0cupada invites directors, screenwriters and cinema musicians to present their work through the presentation of short and medium films.

    This event aims to contribute to the appreciation and stimulation of the developed work around animated cinema in Montemor-o-Novo.

     

    Films:

    HomensPalitosUma Breve História sobre Homens e Palitos de Daniel Medina

     

     

    Plot: The ephemerous relationship between a man and its toothpick during his oral hygiene.

    sirenashow_background_research03Sirenashow de Yann Goodfaith

     

     

    Plot: A fish escapes from the sea full of pollution to look for a siren in the middle of the desert…

    4EM-14 Estados da Matéria by Miguel Pires de Matos

     

     

    Plot: 4 States of Matter is an abstract journey through the 4 major states of matter, solid, liquid, gaseous and plasma, where science, art, and religion merge into 4 distinct graphic and sound universes

     

    Soundtracks Presentation:

    Pianissimo-SCOREPianissimo e Procissão de Carlos Caires

    Plot: Procissão e Pianissimo are two plays for wind orchestra that the author wrote recently. The first was premiered in its composition year (2016) in Ponta Delgada by the Banda Filarmónica Nossa Senhora das Neves, and this year was played again by the Orquestra de Sopros da Universidade de Aveiro. the second, for wind orchestra, piano and electronic, was created in the same period but ended up being premiered this year in May, by the wind orchestra of Escola Superior de Música de Lisboa. What they have in common is the creative process when they both cross with the author’s music production for animated movies, in this case for Compositio III and 4 Estados da Matéria, both directed by Miguel Pires de Matos.

    + informação
  • “Uma Paisagem Vermelha” de Andrés Jurado

    On: 07/03/2018
    In: Cidade Pre0cupada, Espectáculos, Outros Eventos
    Views: 0
     Like

    “Uma Paisagem Vermelha” de Andrés Jurado

    5 Julho/5th July | 21:30h | Convento da Saudação

    Uma paisagem vermelhaO autor propõe um universo de estímulos e sinais como uma aproximação ao universo cromatológio baseado em certos contos ancestrais de Sci-fi, histórias e cosmologias, por exemplo, a experiência de cor de Kris Kelvin em “Solaris”, a descrição da luz no ritual “Yuriparí”, a luz cor-de-rosa em “V.A.L.I.S.” descrito por Amacaballo Fat. Uma série de contos sobre o a forma como diferentes tipos de corpos sentem o espectro.

    A performance é uma experimentação sinestética com cor e vídeo, considerando o filme como uma matéria viva. Isto acontece enquanto algumas vozes, sons e leituras sussurram para o espaço uma colecção vasta de diversas experiências sinestéticas retiradas a partir de fontes diferentes e aleatórias. Com uma 16mm e um projector de vídeo, é criada a performance – improvisação onde a luz cria diálogos delirantes com os dispositivos e evoca afectivamente as experiências cósmicas da cor.


     

    The author proposes a universe of stimuli & signals as an approximation to the chromatological universe based on some Sci – fi and ancestral tales, stories and cosmologies, e.g. the color experience of Kris Kelvin in “Solaris”, the description of the light in the ritual of “Yuriparí”, the pink light in “V. A. L. I. S.” described by Amacaballo Fat. A series of tales about how the different kinds of bodies feels the spectrum.

    The performance is a synesthetic experimentation with color and film, considering the film as a live matter. This happens while some voices, sounds and readings whisper into the space a wide selection of diverse synesthetic experiences taken from different sources randomly. With 16mm and a video projector it is creates a performance- improvisation in which the light, create a delirious dialogue with the devices and to evoke affectively the cosmic experience of color.

    + informação
  • Open Call for Artistic Residencies – Tijolo |Brick

    On: 06/21/2018
    In: Noticias, OCT, Outros Eventos, Residências
    Views: 0
     Like

    (please scroll down to read in English)

    Bolsa-Tijolo

    PT//

    Tijolo | Residências Artísticas

    CONCURSO PARA RESIDÊNCIAS ARTÍSTICAS NA OFICINAS DO CONVENTO

    Candidaturas abertas até dia 15 Agosto

    Enquadrado pelo programa quadrienal Técnica, Artes e Lugares, A Oficinas do Convento abre em 2018 um Concurso para Residências Artística na Oficinas do Convento tendo como mote o Tijolo enquanto elemento base para a criação artística.

    CONTEXTUALIZAÇÃO

    Fabricado e utilizado por todas as culturas do mundo, o tijolo é um objecto intemporal, de formatos e dimensões relativamente regulares, porém de uma diversidade que condiz com as diferenças culturais existentes. De fabrico antigo ou moderno, a sua prevalência social torna também visível a identidade existente entre os homens.

    Os tijolos produzidos no Telheiro da Encosta do Castelo, Montemor-o-Novo, são de influência medieval, proveniente ainda da tradição romana e bizantina[1]. De uma constituição arenosa, feitos de uma pasta de argila, terra e água, numa consistência próxima à da lama, os tijolos apresentam aspecto maciço e evidenciam a manufactura artesanal, pelas marcas da mão inscritas na superfície. Sendo de produção antiga, os tijolos têm também a característica de fazerem parte da imagem das construções vernaculares do Alentejo. No entanto, a propósito dos cruzamentos disciplinares desenrolados pelas Oficinas do Convento e o contexto artístico onde se insere a associação, pretende-se fomentar a utilização do tijolo na criação artística e valorizar os recursos existentes no Telheiro da Encosta do Castelo, quer no âmbito da produção de materiais de construção, quer no âmbito do apoio à criação artística, propondo assim a realização de residências na área artística que tenham o tijolo como base para a criação.

    Aqui, o tijolo, além de poder ser pensado na sua dimensão mais imediata — objectual e construtiva — evidenciando aspectos de produção, formação, conformação ou aplicação, poderá ser considerado também na sua vertente poética, social, histórica ou cultural.

    Tais âmbitos de abordagem poderão ser explorados em diferentes linguagens da criação — escultura, instalação, vídeo, fotografia, desenho, entre outros — cruzando ou tocando casualmente as fronteiras da arquitectura e do design.

    Sem desmerecer ou preterir a elaboração de esculturas de índole objectual, no caso de projectos de maior escala, dar-se-á prioridade a propostas de carácter efémero, processual ou de índole colaborativa que resolvam, neste último caso, eventuais questões práticas da cidade.

    APRESENTAÇÃO BREVE

    O tijolo pode ser pensado e usado na sua dimensão mais imediata — objectual e construtiva — evidenciando aspectos de produção, formação, conformação ou aplicação ou ser considerado na sua vertente poética, social, histórica ou cultural, explorando a diversidade e as potencialidades formais e conceptuais do tijolo, através de diferentes linguagens da criação.

    Assim, este concurso destina-se a autores das seguintes áreas:

    • artes-plásticas: escultura e/ou pintura
    • arquitectura
    • cerâmica
    • desenho
    • design
    • escrita
    • fotografia
    • instalação
    • vídeo

    [1] FRÓIS, Virgínia, SILVA, Vasco Fernando Dias, Realibitação de um Telheiro em Montemor- o-

    Novo, In ArteTeoria, Revista do CIEBA – Centro de Investigação e de Estudos em Belas-Artes –

    Secção Francisco de Holanda, no 14/15, 2011/2012, Lisboa, p. 101.

    REGULAMENTO  FICHA DE INSCRIÇÃO

     

    Brick-CallEN//

    Brick | Artistic Residencies

    Open Call for Artistic Residencies in Oficinas do Convento

    Last day for the applications is on the 15th August.

    These Artistic Residencies are part of the program “Técnica, Artes and Lugares”, the project,opens in 2018, an open call for Artistic Residencies in Oficinas do Convento having as a motto the Brick as a basis element for artistic creation.

    Contextualization

    Manufactured and used by all of the cultures in the world, the brick is a timeless object, with relatively regular formats and dimensions, nevertheless of a diversity that matches with the existing cultural differences. From old or new manufacture, its social prevalence gives visibility to the existing identity between men.

    The bricks produced in Telheiro da Encosta do Castelo, Montemor-o-Novo, are of medieval influence, stemmed from the roman and byzantine traditions. From a sandy composition, made from a clay paste, earth and water, in a consistency similar to the mud, the bricks present a solid aspect and highlight the manual manufacture by the hand marks on its surface. Being of old production, the bricks are also part of the vernacular constructions of Alentejo. Nevertheless, as a result of the disciplinary intersections developed by the Oficinas do Convento and its artistic context. It is investigated the use of brick in the artistic creation and to value the existent resources in Telheiro da Encosta do Castelo, in a material production context and as a support for the artistic creation.

    Such contexts of approach can be explored in different languages of creation – sculpture, installation, video, photography, drawing, and more – crossing or touching in a casual way the borders of architecture and design.

    Application Process

    The main aim of Brica-Artistic Residencies is to think and explore this product in its most immediate dimension – objective and constructive – highlighting the production aspects, formation, conformation or application, or in its poetical, social, historical or cultural aspect, exploring the diversity and the formal and conceptual potentialities of the brick, through different languages of creation.

    Therefore, this call is destined to artistic proposals in the following areas:

    • Plastic arts: sculpture and/or painting
    • Architecture
    • Ceramics
    • Drawing
    • Design
    • Writing
    • Photography
    • Installation
    • Video

    REGULATION     APPLICATION FORM

     

    + informação
  • Curso Geral de CONSTRUÇÃO NATURAL – 3ª edição

    On: 06/11/2018
    In: Outros Eventos
    Views: 0
     Like

    Curso Geral de CONSTRUÇÃO NATURAL – 3ª edição

    28 Julho às 9:304 Agosto às 18:00

    €40 – €315

    curso-geralNeste Curso de Construção Natural vamos dar a conhecer as bases e fundamentos de um conjunto alargado de técnicas de bioconstrução: carpintaria e trabalho em toros de madeira (roundwood), coberturas verdes (greenroofing), tabiques, saneamento seco e energias alternativas, construção com barro, argamassas e rebocos e pavimentação com cerâmicas tradicionais (do processo à aplicação). Os participantes irão aprender os fundamentos e aplicações práticas de diferentes materiais juntamente com uma equipa experiente e multi-facetada e participar numa instalação de forma a complementar o conhecimento técnico com a prática.

    A Ecoaldeia de Janas tem aplicado desde 2012 diversas técnicas de construção natural sendo hoje em dia um exemplo e laboratório experimental de técnicas que complementam todas as acções de formação sobre o tema da bioconstrução.

     

    Esta é a 3ª edição, um curso residencial dirigido por uma equipa de formadores técnicos em bioconstrução e especialmente preparado para integrar temas complementares e fundamentais para qualquer aplicação em contexto real. As duas primeiras edições receberam cerca de 70 formandos que ao longo de vários dias aprenderam na prática um conjunto alargado de técnicas de bioconstrução com um pool de formadores de renome.

    Quando?

    Sábado 28 Julho a Sábado 4 Agosto, 2017 – das 9h30 às 18h30

    Objectivos
    Dar a conhecer as bases fundamentais, os processos e técnicas tradicionais de um conjunto alargado de técnicas em construção natural e com uma equipa de técnicos com uma larga experiência e portfolio e que possam partilhar este conhecimento com os formandos numa formação técnica de um dia. O objectivo será o ensino dos fundamentos, com demonstração de casos práticos e reais e aplicar a técnica/material adequado às instalações da Ecoaldeia de Janas.

    O programa completo está desenhado para que os participantes adquiram um conhecimento teórico-prático e técnico para que no final da formação estejam aptos para aplicação, desenvolvimento em âmbito profissional da construção natural, complemento de currículo na área e criação de rede com técnicos e experientes na área.

    Destinatários

     

    Direccionado a iniciantes, amadores e profissionais da área (ou relacionado) que queiram complementar a sua experiência e conhecimento com um grupo alargado de formadores experientes e num contexto real*. Não é necessária experiência prévia.

    *A Ecoaldeia de Janas tem desde 2012 desenvolvido a construção natural com várias técnicas e abordagens (madeira, carpintaria, pedra e cal, cob, fardos de palha, telhados verdes, entre outros) e numa perspectiva pedagógica é um exemplo vivo e demonstrativo de várias estruturas. Palco de inúmeras formações nestes temas desde o inicio, já passaram muitas centenas de formandos e colaboradores em modelos de aprendizagem prática e continua sobre a construção natural e neste caso concreto, a todos os aspectos relacionados ao mundo da carpintaria.

    Datas e Workshops do Curso Completo e Formadores

    Dia 1 – 28 Julho – Introdução à Construção Natural – Américo Firmino (Obras de Terra)
    Dia 2 – 29 Julho – Construção Natural com Terra – Américo Firmino (Obras de Terra)
    Dia 3 – 30 Julho – Carpintaria e Estrutura em Toros, Coberturas Verdes e Tabiques – Afonso David (Madeiras de Sintra & Ecoaldeia de Janas)
    Dia 4 – 31 Julho – O Metal na Construção Alternativa – João Jerónimo Ribeiro (Fábrica Moderna)
    Dia 5 – 1 Ago –  Saneamento e WS seco – Jorge Crespo (Vale Joana)
    Dia 6 – 2 Ago – Energias Alternativas – Jorge Crespo (Vale Joana)
    Dia 7 – 3 Ago – Argamassas e Rebocos – Diogo Pires (GEOBIOTEC, DDL Argamassas)
    Dia 8 – 4 Ago – Materiais Cerâmicos Artesanais – Equipa do Telheiro: Arqª. Joana Trindade, Mestre Mafalda Rosário (Oficinas do Convento)

    Objectivos Técnicos de cada Workshop e Transversais ao Curso Completo

    – Breve introdução geral sobre o tema/técnica.
    – Fundamentos técnicos e demonstração de aplicações da técnica/materiais em diversos contextos.
    – Identificar e caracterizar diversas ferramentas manuais (e/ou máquinas quando aplicável) e instrumentos para aplicação da técnica.
    – Executar e aplicar na prática um processo simples envolvendo operações elementares, numa construção permanente ou numa construção modular demonstrativa e que permita ao formando exercer no contexto da formação.

     

    Programa Geral por Workshop | Dia | Tema | Formador

    Dia 1. Introdução à Construção Natural

    Este dia será direccionado à introdução à bioconstrução com a partilha e experiência de Américo Firmino que irá expor o estado da arte sobre o tema em Portugal e as técnicas tradicionais de construção. Será também uma oficina teórico-prática onde serão expostos conhecimentos e experiências sobre o assunto, permitindo pôr as mãos na massa e levar os formandos a uma viagem em que a tradição e a contemporaneidade, a escultura, a arquitectura e a preservação da natureza se conjugam num todo e que se pode habita.

     

    Dia 2. Construção Natural com Terra

    Este dia será a 2ª parte complementar do inicio do curso, aprofundando o tema das técnicas tradicionais de construção. Inclui uma componente teórico-prática fundamental para a jornada de oficinas práticas que incluem todo o ciclo de técnicas ao longo da semana. De seguida serão abordadas diversas técnicas de construção em terra.

     

    Dia 3. Carpintaria e Estrutura em Toros | Coberturas Verdes e Tabiques

    Nesta formação vamos dar a conhecer uma das técnicas fundamentais para construção em madeira não processada, ou seja, em toros e os diversos encaixes para diferentes aspectos estruturais. Os formandos serão iniciados à carpintaria e ao trabalho com madeiras, os cortes, a preparação, os encaixes e a construção, com direcção de Afonso David, bioconstrutor, carpinteiro e permacultor. O Maneio Florestal será também abordado numa óptica prática, com alusão aos recursos existentes da floresta portuguesa, as épocas de colheita e as espécies e suas aplicações. A parte prática envolve a aplicação de algumas das técnicas numa estrutura em desenvolvimento e onde serão executadas várias aplicações ao longo da semana, integrando diversas técnicas e materiais. Na segunda parte da formação dedicaremos-nos a duas das técnicas mais utilizadas em construção natural: a cobertura verde de telhados e a utilização de tabiques para a elevação de paredes interiores e não estruturais. Vamos conhecer os fundamentos teóricos e alguns casos de estudo, bem como aplicar as técnicas no terreno. Existem diversos tipos de aplicação, consoante o local, a inclinação, o objectivo e os recursos disponíveis. Os formandos irão aprender que soluções e que recursos aplicar para cada situação, desde os materiais de estrutura (em ambas as técnicas), e da impermeabilização, de irrigação ao material e cobertura vegetal, cujas plantas têm exigências específicas (no caso do greenroofing). Afonso David irá também partilhar exemplos práticos reais de algumas coberturas verdes instaladas na Ecoaldeia de Janas.

     

    Dia 4. O Metal na Construção Natural/ Alternativa

    A necessidade de trabalhar com metais estende-se a várias áreas. Construção e permacultura não fogem à regra.
    Desde a construção de estruturas, ferramentas de trabalho, acessórios para alimentação e agricultura o metal está presente e a sua construção tem de se desenvolver com recurso a ferramentas e técnicas a aprender nesta formação.
    Serão desenvolvidas diversas técnicas comuns para as diversas áreas ligadas ao metal. Traçagem, corte, limagem, furação, dobragem, roscagem, ligação de metais

     

    Dia 5. Saneamento e Construção WS seco

    Neste dia vamos ter a presença de Jorge Crespo, bioconstrutor e técnico de energias alternativas, e que irá dirigir o grupo de formandos na instalação de uma estrutura de saneamento seco. Esta estrutura é uma alternativa ao sistema convencional utilizado nas nossas casas, não necessita de canalização, pode ser transportável, e o composto trabalhado é reutilizado e volta para o (eco)sistema. Tudo é passível de ser composto e voltar ao solo. É por isso uma das formas de reaproveitamento de “energia”. Será também um dia dedicado às energias alternativas e os formandos serão introduzidos às diferentes soluções simples e acessíveis na óptica do utilizador comum e doméstico no que trata à instalação de diversas técnicas de reaproveitamento de energia (solar, térmica, biogás, entre outras).

     

    Dia 6 . Energias Alternativas

    Voltamos a receber o Jorge Crespo num dia dedicado às energias alternativas. Os formandos serão introduzidos às diferentes soluções simples e acessíveis na óptica do utilizador comum e doméstico no que trata à instalação de diversas técnicas de reaproveitamento de energia (solar, térmica, biogás, entre outras).

     

    Dia 7. Argamassas e Rebocos

    Neste dia vamos ter a presença de Diogo Pires, investigador e técnico de argamassas e rebocos, que irá capacitar os formandos com todos os fundamentos sobre o tema, desde os diferentes tipos de materiais, constituição de recursos elementares e das diferentes misturas que podem ser criadas consoante a aplicação, estrutura, durabilidade e efeito desejado (estético e térmico). Será um workshop essencialmente técnico que irá dotar os participantes com conhecimento base e completo para as suas utilizações no futuro, e ainda complementando com uma actividade prática com aplicação numa estrutura em desenvolvimento durante o curso de bioconstrução.

     

    Dia 8. Materiais Cerâmicos Artesanais – do processo à aplicação

    Neste workshop, a equipa das Oficinas do Convento irá capacitar os formandos com os fundamentos práticos da utilização da terra como material de cerâmica tradicional para construção e pavimentação. Após uma breve abordagem ao contexto histórico e aplicação contemporânea da terra como material estrutural, serão expostos os fundamentos de diversos processos e aplicações: deste a forma de extracção e preparação, à modulação de diferentes formas, à criação de terra crua e terracota e sua cozedura, à aplicação do tijolo e tijoleira e também passando pela pavimentação tradicional das “eiras”, cuja presença e função nas casas e quintas tradicionais sempre foi devidamente reconhecida.

     

    Organização do Curso, Residência, Alimentação

     

    Durante estes 8 dias de curso, a Ecoaldeia de Janas fornece as instalações e os equipamentos.

    É uma formação (idealmente) residencial e de 8 dias e por isso sugere-se que os formandos possam ficar alojados (em campismo) na Ecoaldeia de Janas para uma experiência real e completa a nível pedagógico. No entanto, compreende-se que nem todos os formandos possam ficar a residir pelo que será estipulado um horário fixo de formação (9h30 às 18h30) e algumas actividades extra (opcionais) e podem ser inseridas no programa ao final do dia (apresentações, filmes, etc).

    O curso inclui um almoço todos os dias preparado pela equipa da Ecoaldeia de Janas/ Cooperativa ALDEA, bem como 2 coffee breaks ao longo do dia. Para aqueles que optam pela versão residencial, o curso inclui também um jantar e um pequeno almoço e espaço adaptado para campismo**.

    Material necessário

    Para a componente formativa: roupa e calçado confortável para a parte prática e adaptado a temperaturas de Verão (incluindo toda a protecção de sol necessária) , cantil de água e protector solar.

    Para os formandos com material de carpintaria próprio, podem trazer as próprias ferramentas desde que sejam marcadas com um sinal e que os próprios sejam responsáveis pelo seu uso e cuidado, mesmo que as optem por partilhar com outros formados no decorrer da formação.

    Para os formandos em formato residencial: tenta e material de apoio a estadia em campismo, lanterna, toalha e produtos pessoais biológicos de higiene.

    Valor da Inscrição | Investimento

    – Curso Completo 8 dias com Residência* + Alimentação Base** | 315€ /pessoa
    – Curso Completo 8 dias sem Residência + 1 refeição *** | 250€ / pessoa
    – Curso Completo 8 dias sem Residência sem refeição | 200€ / pessoa
    – Workshop Técnico**** 1 dia/vulso | 40 eur/pessoa (sem refeição)

    NOTAS

    * Residência em campismo (trazer tenda e material de suporte a este tipo de alojamento)
    ** Alimentação base: pequeno almoço + almoço + jantar
    *** Almoço Incluído
    **** Para participantes com alguma experiência prévia ou alunos do Curso de Introdução à Carpintaria (ou semelhante)

    INSCRIÇÃO  através da aquisição de bilhetes online em ecoaldeiajanas.org/ecoloja

    Formação de Verão 2018 de Longa Duração em Construção na Ecoaldeia de Janas

    25 de Junho a 1 de Julho | Curso de Construção em Terra –> +info aqui
    16 a 22 de Julho | Curso de Construção de Casa em Madeira –> +info aqui
    28 de Julho a 4 de Agosto | Curso Construção Natural (3ª edição)

    Formadores e Portfolios Profissionais 

     

    Dia 1 e 2 – Américo Firmino – Obras de Terra

    Américo Firmino é formador certificado pelo IEFP com nível 5. Iniciou-se como formador de Tecnologias de Cinema e Vídeo em 1983. Frequentou o Curso Geral de Artes Visuais na António Arroio e o Curso Geral de Electrotecnia na Fonseca Benevides. Desde 1977 fez diversos cursos em Portugal, França e Inglaterra nas áreas de Fotografia, Mecânica, Electricidade, Electrónica, Cinema, Edição, Vídeo e Televisão. Em 1984 foi louvado pelo “Estado Maior do Exército” pelo desempenho prestado na Filmoteca do Exército. Em 1986 realizou a curta metragem “Sais de Prata” que viria a ser Prémio Ficção do Festival Juvecine, tendo sido exibido pela RTP-2. Até 1993 foi técnico de Som e Vídeo da Companhia Nacional de Bailado e do Teatro Nacional de São Carlos. Em 1993 aceitou o convite da Culturgest para coordenar os Audiovisuais.

    Em 2011 apaixonou-se pela Construção Natural e tem vindo a estudar vários processos construtivos. Frequentou várias formações com mestres nacionais e estrangeiros, tendo aprofundado conhecimentos em vários sistemas construtivos e materiais naturais, incluindo técnicas de abóbodas, tendo sido tocado pela beleza das abóbodas Mexicanas e a simplicidade das abóbodas Núbias. Estudou argilas, cais e gessos. Nos últimos anos dirigiu o projecto Taipa 2 (construção de edifício em Taipa concluída em 2015) onde pôde experimentar e explorar algumas técnicas menos comuns neste tipo de edifícios. Frequentou na Escuela de Patrimonio de Nájera o Curso de Coberturas de Pastos com o Mestre António Gandano e iniciou o estudo de Geobiologia com Fernando Perez. Frequentou no ISEL o Curso de Inspecção de Construções, onde aprofundou conhecimentos sobre as principais patologias dos edifícios antigos e contemporâneos.

    Iniciou-se publicamente como formador em Bioconstrução em colaboração com a Associação Arte Estúdio Imaginário e vem colaborando regularmente nos Cursos de Construção Natural da Ecoaldeia de Janas.
    Paralelamente, tem exercido funções de consultor técnico na reabilitação e restauro de edifícios antigos e orientado projectos novos.

     

    Dia 3  – Afonso David – Madeiras de Sintra e Ecoaldeia de Janas

    Há vários anos que se dedica à aprendizagem da madeira, tendo seguindo um caminho de respeito pela nobreza e complexidade deste material. Começou o percurso de aprendizagem e prática na floresta, onde desenvolveu técnicas de gestão florestal sustentável, fazendo a recuperação de castanhais abandonados na Serra de Sintra. Pelo meio envolveu-se durante mais de um ano no restauro do Palácio do Visconde de Ouguela com a orientação do reconhecido mestre de marcenaria Luis Tomaz. Actualmente dedica-se ao estudo e à recolha da sabedoria e das ferramentas que lhe permitem seguir um trabalho com madeira assente numa filosofia de manualidade e naturalismo, à carpintaria e todos os trabalhos relacionados, desde a criação de peças funcionais ou construção de estruturas em madeira ou combinadas com outros materiais e técnicas de bioconstrução. É o formador de eleição de bioconstrução com madeira na Ecoaldeia de Janas tendo já direccionado mais de três centenas de iniciantes à carpintaria em formações.

     

    Dia 4 – João Jerónimo Ribeiro 

    João Ribeiro é formador no CENFIM (Centro de Formação Profissional da Indústria Metalúrgica e Metalomecânica) no âmbito de formação técnico-profissional de jovens e adultos. A sua experiência profissional também tem a marca de coordenador de Energias Renováveis na Escola Profissional Gustave Eiffel e certificado como Training Technician na ISQ.  Colaborador e formador da Ecoaldeia de Janas nos temas da serralharia e soldadura já tendo iniciado mais de uma centena de formados através da educação não-formal.

     

    Dias 5 e 6 – Jorge Crespo 

    Permacultor certificado pelo Instituto Britânico de Permacultura desde 2006 faz da energia Solar um dos pilares da sua vocação de formação e interesse. Dada a correlação de assuntos que dizem respeito aos Assentamentos Humanos, é neles que se foca como forma de dar a conhecer formas de regeneração que visem dotar os seus iguais de uma visão holística integrada de desenvolvimento regenerativo. Transformar o Planeta, nossa casa, num lugar mais aprazível para todos, conhecendo melhor os seus limites e especificidades, é uma missão sem fim que visa alinhar a vida dos humanos com essa misteriosa aventura que é a VIDA. Foi o responsável pela instalação, em conjunto com o colectivo de produção do Boom Festival, de uma visão para os sistemas de energia Solar existentes na herdade da Granja, em Idanha a Velha em 2008 e 2012, tendo sido o seu instalador e designer conjuntamente com o amigo François. Já instalou sistemas de energia Solar fotovoltaica por aí fora sendo o mais ilustrativo aquele que se encontra instalado na Quintinha de Monserrate adstrita ao Parque de Monserrate em Sintra. Um projecto Life da Unesco.  Faz também trabalho na área de saneamento seco, WWC, sendo a sua casa o seu laboratório por excelência. O seu sítio web pode ser visto em   http://monte-aton.org   Um dos formadores de eleição da Ecoaldeia de Janas nos temas da energia fotovoltaica e sanitária.

     

    Dia 7 – Diogo Pires – GEOBIOTEC
    Diogo Pires é licenciado e mestre em Conservação e Restauro de edifícios antigos, investigador convidado do GEOBIOTEC e fundador e ex-CEO de uma empresa de argamassas tradicionais (DDL argamassas) spin-off da Universidade de Aveiro. Tem vindo a desenvolver diversos trabalhos na área das argamassas, sistema de construção tradicionais (adobe, tabique, taipa e azulejo), formador e palestrante em eventos sobre o tema e em co-organização do Centro da Terra e Trienal de Arquitectura.

     

    Dia 8 – Equipa Técnica das Oficinas do Convento (Arq. Joana Trindade e Mestre Mafalda Rosário) – Oficinas do Convento – Telheiro da Encosta do Castelo
    As Oficinas da Cerâmica e da Terra nas Oficinas do Convento desenvolvem a sua actividade em três espaços distintos: o Telheiro da Encosta do Castelo, o Laboratório de Terra e o Centro de Investigação Cerâmica. A equipa técnica convidada a partilhar a sua experiência iniciou a sua actividade com a produção artesanal de materiais de construção tradicionais, como o tijolo burro e a tijoleira. Utilizando formas de madeira, a produção é feita na eira, a céu aberto, durante o período de Março a Outubro, época que permite a secagem ao sol. No Inverno o Telheiro dedica-se à produção de materiais cerâmicos decorativos, com vidrados e engobes, para pavimentos e revestimentos de interiores e exteriores.

    + informação
  • Design and Build 0KM #6

    On: 05/22/2018
    In: Outros Eventos
    Views: 0
     Like

    Design and Build 0KM #6

    Bolsa de Estudo Learn Bi0n – Só para residentes em Portugal

    Scholarship Learn Bi0n – Portuguese residents only

     

    Faz a tua inscrição  até 25 de MaioRegista-te aqui!

    Enviando uma carta de motivação e portfolio (facultativo).

    Make your application until the 25th of May: Register here!

    Sending a motivation letter and portfolio (optional).

     

    (A viagem, estadia e alimentação estão incluídas/The trip, housing and food are included)

    Milan bion

    Organized by ARCò, from June 4th until June 29th 2018, Design and Build with Økm (Local and Recycled Materials) in a real context, prototyping a 1:1 object for the development of new activities of the local community.

    The workshop will take place in the south of Milan in Casa Chiaravalle, that is a place confiscated from the organized crime that in the next future will become a reception center for immigrants.

    The aim is to create a physical and theoretical space for a discussion on the local sustainability exploring the potential of alternative and low cost building techniques.
    Why local and recycled materials? Mainly for the necessity of a responsible use of natural and unconventional resources, putting into value and respecting local architectural tradition and culture and looking for appropriate techniques with little processing or
    transporting and low environmental and economic costs.
    The workshop will be a four-week training and a hands-on experience. A balanced process between theory and practice will approach in detail the different materials
    and the earthship techniques. The most important topics of this training are: How natural or recycled materials can be used in building; Properties of some natural and
    recycled materials; Building with Earthship and Earthbags techniques – their principles, uses and forms, types of structures, finishing, types of coating, maintenance.

    More info in English here

    Ulteriore informazioni in Italiano qui

    + informação
  • OFICINA DE INTRODUÇÃO À PERMACULTURA

    On: 05/09/2018
    In: OCT, Oficinas, Outros Eventos
    Views: 0
     Like

    2 e 3 de Junho
    Oficinas da Cerâmica e da Terra

    O espaço dos Antigos Lavadouros do bairro de São Pedro de Montemor-o-Novo está a ser repensado, re-desenhado e regenerado faz tempo. Querem-se juntar?

    Esta oficina de Permacultura é destinada a agricultores, curiosos, jardineiros, economistas, a pessoas em geral que queiram conhecer maneiras alternativas de Cuidar da Terra e das Pessoas.

    A Permacultura oferece-nos muitas ferramentas práticas que nos inspiram a criar soluções não só para a agricultura mas também para o nosso dia-a-dia.

    Vamo-nos focar em trocar conhecimento quer passando pela história, ética e teoria da Permacultura, quer através de acções práticas de maneira a aprender implementando um novo plano para as zonas exteriores deste espaço. Mais concretamente estaremos a fazer novos canteiros, revitalizar a horta e a experimentar métodos eficientes de rega artesanais em cerâmica. E quem sabe o quê mais!

    Orientação e Gestão do projecto: Bernardo Sá Nogueira e Sérgio Carronha

    Preço: 30 €
    Almoço de Sábado incluído;
    Almoço de Domingo em modo mesa posta (refeição partilhada de responsabilidade colectiva);
    Possível estadia em regime de acampamento no Telheiro da Encosta do Castelo (2€ por pessoa por noite, inclui cozinha e balneário)

    Inscrições para telheiro@oficinasdoconvento.com

    oficina permacultura cartaz copy [Desktop Resolution] + informação
  • RAKU OBVARA – ANIVERSÁRIO 3 ANOS OCT

    On: 01/22/2018
    In: OCT, Oficinas, Outros Eventos
    Views: 0
     Like

    EVENTO CANCELADO
    Devido ao estado do tempo e tendo em conta que a previsão para o fim-de-semana é de chuva, não será possível fazermos a oficina de Raku Obvara em fogueira.
    Obrigada a todos os interessados, iremos realizar esta oficina noutra altura!

     

     

     

    CENTRO DE INVESTIGAÇÃO CERÂMICA OCT

    MONTEMOR-O-NOVO

     

    OFICINAS DE MODELAÇÃO E COZEDURA EM FOGUEIRA

     

    MODELAÇÃO – 10 Fevereiro
    14h – 18h

    Público-alvo
    Interessados, curiosos, artistas e ceramistas de todas as idades

    Inscrições
    25 € (10% desconto para estudantes, sócios e desempregados)
    Inclui materiais e cozeduras
    Inscrições para telheiro@oficinasdoconvento.com

     

    RAKU OBVARA – 10 Março
    A partir das 15h

    CONVITE ABERTO
    Queima de peças em fogueira e convívio
    Celebração do 3º Aniversário das Oficinas da Cerâmica e da Terra

    Formadores
    Ana João Almeida
    Liliana Velho
    Sérgio Carronha

    Mais informações
    telheiro@oficinasdoconvento.com
    obvara+3anos

    + informação