Exposição 4096_cm3

Exposição 4096_cm3: a look at artisinal brick

Por Mathias Vincent, Thomas Flores and Marlon Bagnou-Beido.

11 de Outubro | 17h

Oficinas do Convento

layout-poster_24096 cm3, um projecto interdisciplinar sobre a produção artesanal de tijolo.
O projecto “4096 cm3” é o resultado do diálogo que surgiu entre um arquitecto, um designer e um artista ao desenvolverem uma residência na Oficinas do Convento, mais precisamente, no Centro de Investigação de Cerâmica, em Montemor-o-Novo.

4096 cm3 é a quantidade de matéria (barro, água e areia) que é necessária para encher um molde de tijolo de burro, um tijolo artesanal produzido pela OCT. Ao usar o volume deste tijolo, um novo elemento modular surgiu, com o propósito de transportar o tijolo para a esfera doméstica.

O preenchimento enquanto lógica de reunião e a modularidade, ligada ao tijolo, foram usados de forma a chegar a uma variedade de formas capazes de sugerir um propósito, sem declarar uma função específica. Conduzidos pelo desejo de chegarem a volumes capazes de acolher uma ambiguidade entre mobília, material de construção e escultura, o projecto pretende aproximar-se à possibilidade de uma forma “grau zero”.
O diálogo com o sítio de produção e os seus intervenientes, conceptualmente e tecnicamente, ditaram a evolução do projecto. A pilha de tijolos, prateleiras e ferramentas de produção, definiram o vocabulário que alimentou continuamente este diálogo. O sistema de empilhamento tradicionalmente usado para dispor o tijolo e a cerâmica no forno, inspirou directamente a lógica de reunião usada para organizar os elementos entre eles.
 
As curvaturas da cerâmica, racham e deformam-se quando secam. Ao aceitar e ultrapassar o método de produção artesanal do tijolo usado na OCT, o projecto pretende desafiar as propriedades do barro, operando no limite do material, com uma relação próxima com o conhecimento local.
 –EN–
4096 cm3, an interdisciplinary pro- ject about the craft of brick making

The project “4096 cm3”is the results of the dialogue that emerged between an architect, a designer and an artist when spending a month of residency in the facili- ties of OCT (oficinas da ceramica e terra), the artisanal brick factory of Montemor-o-novo in Alentejo, PT.

4096 cm3 is the quantity of matter (clay, water and sand) that is required to fill the mold of a tijolo burro, a traditional brick produced by OCT. Using the volume of this brick a new modular element emerged, aiming to bring the brick into domestic sphere.

The stacking as logic of assembly and the modularity, inherent to the brick, were used to reach a variety of shapes capable of suggesting a purpose, without stating a specific function. Led by the desire to reach volumes capable to foster an ambiguity between furniture, con- struction material and sculpture, the project wants to approach the possibility of a form’s “degree zero”.

The dialogue with the site of production and its actors conceptually as well as technically dictated the evolu- tion of the project. Sleeping stack of bricks, racks and production tools, defined a sculptural vocabulary that continually fed this dialogue. The stacking system tradi- tionally used to dispose brick and ceramics in the Kiln directly inspired the logic of assembly used to organize the elements with each other.

Ceramics bends, crack and deforms when drying. By embracing and exceeding the method of artisanal brick making used in OCT, the project wants to challenge the clay’s properties, operating at the limit of the material, in close relation with the local expertise.

 

Comments are closed.