Performance Chuva Caiu

Performance “Chuva Caiu” de Mariana Bley e Benoit Crauste na Oficinas do Convento

15 de Dezembro | 21:30h

Oficinas do Convento

Contribuição à porta para os artistas.

 

cartaz“Chuva Caiu” é uma reverberação sonora-imagética, resultado de um encontro entre a artista visual brasileira Mari Bley e o saxofonista e compositor francês Benoit Crauste. Realizado na Mata Atlântica do norte do estado do Rio de Janeiro, “Chuva Caiu” é uma jornada meditativa no coração da floresta, uma homenagem ao longo do tempo das plantas e animais, à fragilidade e à força da natureza atemporal, em conexão com o tempo de crescimento da raiz, o dever da colaboração entre seres animais, vegetais, minerais e humanos. A composição musical, na encruzilhada de uma sonoridade construída junto aos sons ambientes da floresta, propõe um diálogo entre as espécies e a abertura de um campo de experiências primordiais. A harmonização musical dos sons da natureza reverbera nas imagens micro-cosmográficas que se transformam a partir das frequências sonoras lançadas no espaço. “Chuva Caiu” é uma instalação viva que propõe um retrato poético de um mundo sensível, rico, tão esquecido e ameaçado pelo extrativismo humano.

 

 

 

 

 

BR_in_CHEQ____cartaz-webDepois da Performance “Chuva Caiu”, a artista Mariana Bley vai exibir o filme “___BR_in___CHEQ_______”

Sinopse: ___BR_in___CHEQ_______ é uma série de filmes que reflecte e reverbera sob ______impacto_opressão///___dissidências_desconstruções<<<____ em convergências sobre o actual contexto político Brasileiro e os espelhamentos da construção histórica do poder. Série/instalação realizada pela artista visual Mari Bley em desdobramentos de encontros/sinergias com Paulinho Fluxus, Antonio Sobral, Bento Bernardo, Amanda Costa, Gabriel Martinho, Mari Romano, Leandra Lambert, Verónica Daniela, Laura Zimmermann, Letícia Naveira, Matheus Vinhal.

Comments are closed.