ARCA

Evento ARCA, promovido pelo Cineclube & Filmoteca de Montemor-o-Novo

POSTER ARCAEntre os dias 07 e 30 de Novembro, o Cineclube & Filmoteca Municipal de Montemor-o-Novo, promove o evento transdisciplinar: ARCA | arquivo e cinema.

 

A ARCA estabelece uma programação que pretende criar dinâmicas para promover e despertar o interesse no cinema e suas diferentes disciplinas.

É importante dar a conhecer autores, temas, processos e possibilidades diferentes do habitual, aprofundando a ideia de cinema como transmissor e gerador de conhecimento e cultura. Fomentar desta forma a educação cinematográfica e artística, como princípio essencial na formação pessoal e social de cada um de nós, desde os jovens aos adultos é uma responsabilidade que vamos cumprir.

O programa não consiste apenas na exibição de filmes, é expandido, transdisciplinar e transgeracional, indo para além do clássico ato de assistir ao cinema. O interesse pelo cinema de arquivo, pela memória e sua actualização, pelo gesto de pegar numa câmara e filmar, pelo amadorismo do cinema caseiro que se transforma em património familiar adquirindo significados cinematográficos importantíssimos, são interessantes e inusitadas formas de ver cinema reinterpretando as suas possibilidades.

Neste panorama, a ARCA assume um papel preponderante numa sociedade marcada pela ditadura da imagem, da aparência e do supérfluo. A  ARCA propõe a reflexão e o questionamento sobre todas estas formas de olhar e de dar a ver.  Tornasse imperativo reaprender a reflectir sobre tudo o que olhamos, esta acção é apenas possível se soubermos entender  e interpretar todas as imagens cinematográficas que nos alcançam.

ARCA significa sobretudo, não perder o passado para ser possível continuar a ter um futuro, porque como diz Jean-Luc Godard “A história deve ter um começo, um meio e um fim, mas não necessariamente nessa ordem.”

 

Tudo isto é cinema, tudo cabe na ARCA, vamos abri-la!

 

banner programacao

 

 

 

VHS-NIGHTS-POSTER-webVHS Nights

16 Novembro | 21h

Oficinas do Convento

A fita magnética ganha uma nova vida em noites dedicadas ao VHS. Terror, Ficção Científica, Acção, Thriller.

Carrega no Play. Todos temos saudades dos filmes que escolhíamos pela capa numa prateleira perdida no videoclube nos anos 80. Aquele filmes que estava sempre em chapas, permanentemente alugado. Gore, fenómenos paranormais, sci-fi, teenagerflicks, abs exercise, ou simplesmente incategorizável (o nosso género preferido).

Encontrem, partilhem e deixem que o VHS volte a conquistar o mundo.

 

 

 

Poster XESYXesy Dj Set

16 Novembro | 23h

Oficinas do Convento

Xesy, uma sonoridade de sonolência pura, onde as batidas se apresentam em desconformidade com o seu tempo, salto e neura. Um constante atraso para uma melodia prometida na génese inicial de um primórdio indefinido.

Múltiplas são as camadas constituintes desassociadas deste tempo sem espaço, são as desarticulações coordenadas que pautam o ritmo e a métrica num exercício de fruição contemplativa e imersiva. Submergido em vários espectros que passam desde a música erudita até à música electrónica, Xesy abarca ritmos de várias influências procurando sempre novos ritmos.

Se Iannis Xenakis fosse vivo, humildemente, faria a sua vénia.

 

 

 

Sinopse_FOUNFOOTAGE-webFound Footage Jam Session para Super 8 e 16mm com Andrés Jurado

23 Novembro | 23h

Oficinas do Convento

Found Footage consiste numa jam session para projectores de 16mm e super 8. A ideia do projector aberto pretende convidar à participação todos aqueles que tenham películas nos formatos mencionados, para projecção e partilha dos seus arquivos; familiares, adquiridos e encontrados.

O cineasta e investigador colombiano Andrés Jurado coordenará a sessão, exibindo igualmente películas provenientes do seu arquivo: “Despropaganda” cria uma experiência de análise de arquivos propagandísticos ao vivo. Baseada em material de propaganda de 16mm, adquiridos em antiquários, mercados e outros repositórios orfãos duma sala de projecção na Colômbia, na Feira da Ladra em Lisboa e noutros lugares, Proporciona novas composições revelando aspectos e significados diferentes dos originalmente provocados. É uma mistura entre happening, cinema expandido e improvisação, caos controlado para distabilizar os conteúdos tóxicos das propagandas estatais.

Esta sessão contará com instrumentos músicais e dispositivos sonoros para composição improvisada das trilhas sonoras que acompanharão as projecções.

Projecto aberto é sobretudo uma ideia de liberdade para composição aleatória, sonora e visual.

 

 

Poster PAST STILL FOWARDPast Still Forward

23 Novembro | 22h

Oficinas do Convento

Cenas de viagens, férias, festas e eventos culturais, realizados por cineastas amadores, em Portugal e um pouco por todo o mundo,

Arquivos de família dos anos 40 aos 80, filmado em película super 8, 8mm e 9,5mm.

Imagens originais digitalizadas sem montagem, colagens de frames de filmes, com cola e fita cola.

 

 

 

 

 

Poster CELESTEMARIPOSACelesteMariposa

23 Novembro | 23h

Oficinas do Convento

O projecto CelesteMariposa nasceu em 2009 para exaltar uma riqueza escondida e ignorada por muitos.

Um projecto agitador claro que pretende reunir e divulgar a música que defende, música essa que deve ser reconhecida e apreciada como parte da riqueza cultural de Portugal. CelesteMariposa planeia com o espólio reunido, editar compilações que preservem para a posterioridade um passado a (re)descobrir. Tornou-se editora porque não teve alternativa.

À medida que o projecto ia descobrindo a enorme rede musical subsequente por registar, impôs-se como repto, independentemente, de todas as contrariedades e burocracias apresentadas, “Isto tem que ser gravado!”. O desvendar da história que passou aliado à gravação do presente, tem tanto de desejo melómano como de movimentação activista (a luta contra a hegemonia anglo-saxónica e centro-europeia a favor de uma verdadeira e democrática diversidade musical) afirmação da música e cultura da África de expressão portuguesa como riqueza imprescindível, reconhecida e acarinhada não só pelas comunidades africanas no nosso país, seus descendentes europeus, e na Diáspora mas por todos. Neste contexto Portugal está pela primeira vez no centro do mundo! 

Comments are closed.