Torba na Oficinas do Convento

[pt:]

Concerto Torba

5 Fevereiro 2020 | 21:30h

Oficinas do Convento

Contribuição à porta para o músico

 

cartazMauro Diciocia trabalha no campo da composição electro-acústica e electrónica ao vivo que combina sons e técnicas desviadas da “musique concrète” com uma abordagem moderna ao estilo de música noise e composição lo-fi. Está activo desde 2009 – sobretudo sob o pseudónimo de Torba – o seu som/estética é um objecto em movimento permanente onde o elemento constante é representado pelo uso orgânico de gravações no campo sonoro/vídeos encontrados e as suas manipulações através de gravações magnéticas e processadores digitais.

“Torba” – designação italiana para turfa – é um depósito feito de restos de plantas e outros materiais orgânicos, usado frequentemente como fertilizador. Ao traduzir este conceito numa imagem sonora, o projecto Torba usa materiais acústicos e fontes de som considerados, geralmente, como “lixo”, para fertilizar e conceber composições orgânicas extremamente parecidas com prácticas sónicas como a colagem de som e a composição da paisagem sonora.

Nos anos mais recentes, Mauro focou-se na sua investigação sobre as relações acústicas entre os retalhos sonoros urbanos e extra-urbanos, fronteiras onde a paisagem sonora lateral é cpaz de oferecer uma representação crítica do dia-a-dia.

Mauro é co-fundador e curador do Aaltra, um depósito cultural sediado em Lecce e dedicado a aventuras de linguagens sonoras.

Site

 

 

 

 

 

 

[en:]

 

Concerto Torba

5th February 2020 | 21:30h

Oficinas do Convento

Contribution at the door for the musician

 

cartazMauro Diciocia works in the field of electroacoustic composition and live electronics combining sounds and techniques hijacked from the musique concrète/tape music tradition with a modern approach to noise music and lo-fi soundscape composition. Active since 2009 – mostly under the pseudonym Torba – his sound/aesthetics is an object in perpetual motion where the constant element is represented by the organic use of field recordings/found footage and their manipulation throughout magnetic tapes and digital processors.

“Torba” – italian for “peat” – is a deposit made out of plant remains and other organic materials, mainly used as fertilizer; translating this concept into a sound imagery, the project Torba employs acoustic materials and sound sources generally considered to be waste – not interesting for a close listening (i.e.: background and everyday noises, marginal sound events, etc.) – to fertilize and conceive organic compositions extremely close to sonic practices such as sound-collage and soundscape composition.

In recent years, Mauro has focused his investigation on the acoustic relationships between urban and extra-urban sound patches, threshold places where lateral soundscapes are capable to offer a critical representation of everyday life.

Mauro is co-founder and curator of Aaltra, a cultural container based in Lecce dedicated to adventurous sonic languages.

Site

Comments are closed.