Oficina A Torre

Oficina de arquitectura A Torre

De 21 a 23 de Dezembro 2020 | Das 9h30 às 12h e das 14h30 às 17h

Oficina da Criança, Montemor-o-Novo

131120_cartazTORRE11Se Eu fosse uma torre como seria? E se Nós fossemos uma torre?
Esta actividade pretende brincar com o indivíduo e com o colectivo; com o espaço, a matéria e o ser; com a imaginação e a acção.
Através de jogos vamos reflectir sobre os lugares, os materiais e texturas; sobre nós e sobre o outro; sobre a arquitectura e como pode a mesma servir ao ser humano, enquanto o representa.
Com o barro, vamos exprimir-nos e trazer um pouco de quem somos para uma representação material.
Em conjunto, criaremos A NOSSA TORRE com mini tijolos do Telheiro da Encosta do Castelo, abordando técnicas de construção tradicional sem deixar de fora a nossa marca pessoal, enquanto celebramos o nosso processo colaborativo.
Sessão 1 – 21 Dez. (segunda – manhã)
Sessão 2 – 21 Dez. ( segunda – tarde)
Sessão 3 – 22 Dez. (terça – manhã)
Sessão 4 – 22 Dez. (terça – tarde)
Sessão 5 – 23 Dez. (quarta – manhã)
Sessão 6 -23 Dez. (quarta – tarde)
Inscrições são na Oficina da Criança ou no email ocrianca@cm-montemornovo.pt ou telefone 266898114
Joana Trindade desenvolve o seu percurso com a premissa de que a prática arquitectónica é indissociável das suas responsabilidades social e ecológica e portanto, traduz discurso(s) políticos em espaço e matéria. Tem dedicado o seu tempo à investigação-acção em torno da procura do “comum” inerente à co-criação do espaço construído, perscrutando metodologias participativas numa lógica de “desenvolvimento como liberdade”Mariana Stoffel vive em Montemor-o-Novo desde 2015. Aqui tem vindo a colaborar com a Oficinas do Convento em diversa s áreas. Desenvolve diferentes projectos ligados às artes, tais como a música, a cerâmica, fotografia e o teatro. Desde 2017 que colabora com Projecto Novas Descobertas na área da animação, como monitora de campos de férias. Acredita que se pode ensinar através de brincadeiras e de jogos e que nunca se é adulto de mais nem para aprender, nem para brincar.

 

Comments are closed.