7º Encontro “Conversas à Volta da Luz”

Conversas-à-Volta-da-Luz-web (2) - Cópia

Oradores:
Luísa Ferreira, “Paisagens Interiores”
José Ceia Leitão e Pedro Gil, “Nas Margens”

23 de Abril de 2011, 15H – 19H

Convento de S. Francisco | Montemor-o-Novo

Luísa Ferreira (Lisboa, 1961)

Iniciou-se em Geografia, trocou o curso pela fotografia. Começou a fotografar profissionalmente em meados dos anos 80 e em 1989 integrou a equipa de fotojornalistas fundadores do jornal Público. Interrompeu a actividade diária de fotojornalista em 1998, após trabalhar sete anos no jornal diário Público e dois anos na agência de notícias norte-americana Associated Press. Continua a colaborar com a imprensa. Expõe individualmente com regularidade desde 1989, desenvolvendo projectos pessoais e trabalhos de encomenda. Foi Primeira Escolha nos Recorridos Fotográficos da ARCO98 (Madrid) com Éter. Fotografou escritores Portugueses para a representação de Portugal nas feiras do livo de Frankfurt (1997) e de Paris (2000). Integrou a exposição Au Féminin. Women Photographing Women 1849-2009, com Curadoria de Jorge Calado, no Centre Culturel Calouste Gulbenkian de Paris em 2009. Em 1994 iniciou Há quanto tempo trabalha aqui?, fotografias de médio formato sobre as lojas antigas de Lisboa e as pessoas que as habitam, exposto no Arquivo Fotográfico Municipal de Lisboa em 2005; em 2010 integra a exposição Res Publica 1910 e 2010 face a face, na Fundação Calouste Gulbenkian, com uma selecção de lojas com aproximadamente 100 anos. Realizou projectos com características diversas, como fora de jogo, 40.000 postais de campos de futebol sem relva, bancadas ou iluminação, enviados durante o Euro2004, no âmbito do Arte em Campo do Instituto das Artes. Expôs Capitão Goma, fotografias dentro de almofadas insufláveis sobre o mundo das crianças, na Casa d’Os Dias da Água em 2003. Inaugurou o Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz com As crianças são o nosso espelho e Luz para as Abadias em 2002. Em 1993 expôs 110 polaroids, ampliados para 70x70cm, dentro de 33 contentores no Armazém AB do Porto de Lisboa, ao Jardim do Tabaco, com Os objectos já não têm cores/mas as sombras dos objectos têm as cores deles/um amigo meu/que tem a chave das docas/também pensa assim (Picabia). Fez um levantamento fotográfico sobre a Ciência em Portugal para a constituição de um banco de imagem para o Observatório das Ciências e Tecnologias/Ministério da Ciência e Tecnologia entre 1999 e 2002. Expôs nos Encontros de Imagem de Braga nos anos 1994, 1995 e 1996 e nos Encontros de Fotografia de Coimbra em 1994. Participou em várias exposições individuais e colectivas em Portugal, Espanha, França, Inglaterra, Escócia, Bélgica e Alemanha. Está representada em diversas colecções nacionais e estrangeiras. Publicou, entre outros, o livro Azul (2002) sobre os não-lugares, com texto de Agustina Bessa-Luís. É professora convidada no IADE, (desde 1996), ETIC, Escola Técnica de Imagem e Comunicação (desde 1998) e na Escola Superior de Design (desde 2007). Licenciada em Fotografia e Cultura Visual pelo IADE. Actualmente prepara o Mestrado em Design e Cultura Visual, opção Estudos de Fotografia. Fotógrafa independente, vive e trabalha em Lisboa.

Pedro Gil (Luanda, 1967)

Fotografa desde 1975. Iniciou a sua formação académica em Fotografia com o Plano de Estudos Completo, do Ar.Co, em 1986. Em 1989, ao participar no workshop Fotografia Estenopeica, leccionado por Manuel Miranda nos 10º Encontros de Fotografia, em Coimbra, inicia o seu percurso na fotografia estenopeica. Em 2009, concluiu a Licenciatura em Fotografia e Cultura Visual, no IADE e, no ano seguinte, a Pós-Graduação em Estudos de Fotografia. Expõe regularmente fotografia e vídeo. Entre as exposições em que participou, e diversas vezes o fez com fotografia estenopeica ou zone plate, destaca-se a sua participação (desde a 4ª edição em 2004) nas Worldwide Pinhole Photography Day Exhibition. De referir também Iniciativa X, na Galeria Arte Contempo, em Lisboa (nas diversas edições entre 2005 e 2010); 09 Projectos 2005, inserida na LisboaPhoto (2005); VI Bienal de Fotografia/03, na Moita (2003); Mostra de Artes Plásticas do Festival X2, em Cacilhas (1996) e Jovem Fotografia Portuguesa, exposição itinerante na URSS (1990). Os seus vídeos, também alguns executados com recurso a zone plate ou estenopeicos, foram exibidos em diversas mostras e festivais, salientando-se a sua presença em Panorama – 2ª Mostra do Documentário Português, no Cinema S. Jorge em Lisboa (2008), Festival de Performance e Artes da Terra – Escrita na Paisagem, em Évora (2006) e nas edições 2005 e 2006 dos Encontros Internacionais de Cinema, Televisão, Vídeo e Multimédia de Avanca.

José Ceia Leitão (Portalegre, 1964)

Nasce em Portalegre no alto Alentejo. Com o curso da escola de superior de cinema é operador de som em televisão e cinema onde destaca a sonoplastia da serie “Portugal Natural”, o docudrama “Josefa de Óbidos” e o trabalho com a empresa de produção de televisão e cinema “Filmes da Rua”. É também professor de som no curso de Comunicação Audiovisual na Escola Secundária Artística António Arroio. É Técnico de Cinema especializado em Som para vídeo e cinema, tendo participado nas seguintes produções:

Série de televisão “Musicais do Sudoeste” Operador de som1985

Filme longa metragem “Em Obsessão” Montagem 1986

Filme longa metragem “O Bobo” Operador de som 1986

Série de televisão “A mala de cartão” Montagem de som 1987

Série de televisão “Portugal de faca e garfo” Operador de som 1990

Filme  longa metragem “O Sangue” assistente de som 1992

Filme longa metragem “Fábula em Veneza” Montagem 1993

Série de televisão “Historia Natural” Montagem de som e sonoplastia 1994

Filme média metragem “Josefa de Óbidos” assistente de montagem 1994

Filme longa metragem “Abstracto” Montagem de som 1993

Filme média metragem “À Procura do KWATT” Montagem de som 1994

Filme média metragem “Lisboa Enquanto é tempo” Montagem de som 1995

Filme média metragem “O homem da Bicicleta” Montagem de som 1998

Filme curta metragem “Cartomancia” Som e montagem 1996

Filme curta metragem “Educação Moral e Cívica” Som e montagem 1999

Filme curta metragem de animação “A Bola” operador de som 2001

Som do video-teatro “A Barca do Inferno” operador de som 2002

Filme curta metragem de animação “Os Solhas” operador e montagem de som 2002

Filme curta metragem “Os pescadores do tractor” operador e montagem de som 2003

Comments are closed.