8º Encontro “Conversas à Volta da Luz”

Conversas à Volta da Luz 8º

Sábado, 23 de Julho | 15H00 às 19H00
Convento de S. Francisco
Entrada Livre

Com a participação dos oradores Maria Judite Santos e Pedro Magalhães.

Curadoria de José Manuel Rodrigues

O ciclo de “Conversas à Volta da Luz” assume a forma de diversos seminários e propõe explorar a necessidade de registo e de inscrição no paradigma artístico contemporâneo. Os fotógrafos convidados lançarão o debate, a partir da apresentação dos seus trabalhos ou de temas escolhidos.

PEDRO MAGALHÃES

Nasceu em 1975 no Porto, cidade onde vive e trabalha.

A sua prática artística é maioritariamente fotográfica, e tem uma aproximação serial a cada tema.

As suas últimas séries, e o seu trabalho em processo, desenvolvem-se em torno de práticas amadoras: a palavra amador(a) remete aqui para a pessoa que é apaixonada ou até mesmo obsessiva com uma actividade como a patinagem artística ou car tuning.

Exposições Individuais:

2011 “E só quer mais uma canção de amor” – Galeria Nuno Centeno, Porto

2009 “axel-toe loop-euler-flip” – Galeria Reflexus, Porto

2009 “lutz-ritberg-euler-salchow” – Galeria Reflexus, Porto

2008 “Belo Abismo” – A Certain Lack of Coherence”, Porto

Exposições Colectivas:

2010 “Private Lives” – Centro Cultural de Cascais, Cascais

2010 “Absolut Creative House” – Palacete Pinto Leite, Porto

2009 “Está a morrer e não quer ver” – Espaço Campanhã, Porto




JUDITE SANTOS

Maria Judite dos Santos nasceu no Porto, cresceu no Rio de Janeiro e vive em Nova Iorque desde 1975.
Desde o início da sua carreira que desenvolve um trabalho interdisciplinar e neo-conceptualista, desenvolvendo estruturas e significados de expressão particulares, mantendo-se afastada de qualquer tradicionalismo.
Explora e usa imagens fotográficas de variadas formas criando metáforas narrativas. É uma constante no seu trabalho conceitos como espaço arquitectural, sítio e contexto, assim como a metáfora, ritual, espaço, materiais, processo e a interligação entre os elementos.
Desde 1981 que, nas suas instalações, explora pinturas, objectos tridimensionais e fotografia, incorporando som e projecções de imagens.
Recebeu vários prémios da NYFA, NJSCA, NEA-Mid Atlantic, Fundação Gulbenkian e Fundação Pollock/Krasner, entre outros. Tem exposto intensivamente e em vários locais do mundo desde 1984.
Para mais informações, http://www.juditedossantos.com

Maria Judite dos Santos nasceu no Porto, cresceu no Rio de Janeiro e vive em Nova Iorque desde 1975.

Desde o início da sua carreira que desenvolve um trabalho interdisciplinar e neo-conceptualista, desenvolvendo estruturas e significados de expressão particulares, mantendo-se afastada de qualquer tradicionalismo.

Explora e usa imagens fotográficas de variadas formas criando metáforas narrativas. É uma constante no seu trabalho conceitos como espaço arquitectural, sítio e contexto, assim como a metáfora, ritual, espaço, materiais, processo e a interligação entre os elementos.

Desde 1981 que, nas suas instalações, explora pinturas, objectos tridimensionais e fotografia, incorporando som e projecções de imagens.

Recebeu vários prémios da NYFA, NJSCA, NEA-Mid Atlantic, Fundação Gulbenkian e Fundação Pollock/Krasner, entre outros. Tem exposto intensivamente e em vários locais do mundo desde 1984.

Para mais informações, http://www.juditedossantos.com

Comments are closed.