ProjetoM

proM-fundo+cor

ProjetoM – 2013 >> 2016

O projeto M, centrado na cidade de Montemor-o-Novo, e daí irradiando de forma inovadora e consistente a toda uma região com a qual se identifica, para o país, e com repercussões além-fronteiras, congrega para além da respectiva autarquia, quatro estruturas de criação, promoção e difusão artística, a saber: O Espaço do Tempo – Associação Cultural, a Associação Cultural de Arte e Comunicação Oficinas do Convento, o Projecto Ruínas Associação e a Alma d’Arame – Associação Cultural.

Historicamente, Montemor-o-Novo sempre seguiu uma política cultural de referência nacional, possibilitando que estruturas de criação artística se fixassem neste concelho promovendo mais-valias inegáveis junto da população, factor de cidadania e qualificação indiscutíveis. O Município tem estimulado a capacidade das estruturas de criação em acolher outros criadores, que permita estabelecer na Cidade um polo de criação e produção artística a nível nacional.

Montemor-o-Novo é referência e objecto de estudo pelo seu carácter laboratorial e deverá continuar a distinguir-se por esta singularidade, na promoção de novos padrões de desenvolvimento, afirmando-se pela especificidade local através de modelos piloto. Estes objectivos são ainda mais relevantes se tomarmos em conta que Montemor-o-Novo é um concelho rural, possibilitando este projeto uma efetiva descentralização, contribuindo para a correção de assimetrias regionais. De realçar ainda as boas práticas presentes no código genético das estruturas envolvidas, com uma forte intervenção no Desenvolvimento Local e Regional. Esta política continuada permitiu consolidar as atividades criativas de muitos artistas, não só emergentes como artistas de referência, que em Montemor-o-Novo sempre encontraram um local de experimentação, produção e concretização dos seus projetos. Neste sentido, não só as estruturas envolvidas como também a própria autarquia consideraram prioritária a Residência Artística e as estratégias de produção partilhadas. Ao promover a articulação entre as diferentes estruturas, a própria autarquia tem promovido um posicionamento artístico transdisciplinar, em completa sintonia com o espírito do tempo, num ambiente criativo que se constitui como um recurso estruturante, não só para os próprios artistas, como também para a comunidade. Este posicionamento abrangente está na base de um pensamento crítico e de um discurso reflexivo onde as artes se cruzam com os outros sectores do conhecimento, tais como a ciência e a tecnologia, o ambiente e a educação, nunca se dissociando do território onde se inserem. Todo este ambiente criativo permite hoje novos fluxos de visitantes onde o Turismo Cultural é factor de valorização do território.

Este programa espelha a diversidade de linhas de programação que estas entidades têm assumido nos últimos anos, ao mesmo tempo que propõe um reforço na afirmação dessas linhas de ação através da programação de atividades que promovem contactos entre artistas nacionais e internacionais.

Num tempo em que a condição de sobrevivência das cidades de pequena e média dimensão passa por uma forte afirmação da identidade, a cidade de Montemor-o-Novo é reconhecida pela Cultura como factor de diferenciação e singularidade. Nesta proposta artística, quatro entidades estruturantes e dinâmicas do concelho, no âmbito da criação e programação, reúnem-se para catalisar ações numa estratégia concertada de Desenvolvimento. Articulam em rede, com partilha de recursos e equipamentos, um programa que vem dar continuidade às suas linhas específicas identitárias.

 

 

Programa ProjetoM > Oficinas do Convento

 

VIVERaCIDADE

Esta ação pretende dar o arranque para uma intervenção sólida e estruturada na cidade, ao nível do conhecimento e apropriação da cidade pelos cidadãos e do apetrecho de espaços públicos com equipamentos utilitários e de lazer. Esta ação conta com momentos de Reflexão e de Formação:

 

23 e 24 de Novembro de 2013

Conversas à Volta da Resiliência e da Tenacidade

Este encontro pretendeu lançar a discussão sobre os tempos que vivemos, numa perspectiva de mudança para uma nova ordem onde a criação permita avançar para novas conexões com o mundo global, ancestral e tecnológico. Contou com a participação dos oradores Frei Bento Domingues, Fernando Baptista Pereira, Milene Gil, Rosário Oliveira, Carlos Pinto de Sá, José Veloso, António Abel, Isabel Marques, Ana Pato e Rita Silva

ver vídeo

 

19 e 20 de Outubro de 2013

Oficina Percorrer e Agir (formador Virgínia Fróis)

26 e 27 de Outubro de 2013

ver vídeo

Oficina Conhecer e Erguer (formadores Plano B e Nuno Grenha)

Estas Oficinas pretendem avançar com ideias para a criação de coisas simples, pela via da experimentação, para aproximar as pessoas de diálogos com o local. Estas ações decorreram na Igreja de S. Pedro e na zona envolvente, compreendendo espaços de valor patrimonial da Cidade, como o Terreiro e a Ermida de S. Pedro, e os lavadouros públicos.

ver vídeo

 

22 de Março de 2014

Mesa Posta no Rossio

Este evento de espaço público visa sensibilizar os habitantes da cidade para o uso dos espaços. Este evento é sempre acompanhado do lançamento de uma edição da revista “Mesa Posta” que se foca nas histórias e memorias do local.

ver vídeo

 

22 de Junho de 2014

Mesa Posta no Largo da Estação

Este evento de espaço público visa sensibilizar os habitantes da cidade para o uso dos espaços. Este evento é sempre acompanhado do lançamento de uma edição da revista “Mesa Posta” que se foca nas histórias e memorias do local.

ver vídeo

 

15 de Novembro de 2014

Mesa Posta no Largo das Palmeiras

Este evento de espaço público visa sensibilizar os habitantes da cidade para o uso dos espaços. Este evento é sempre acompanhado do lançamento de uma edição da revista “Mesa Posta” que se foca nas histórias e memorias do local.

ver vídeo

 

31 de Maio de 2014

Conversas à Volta do Espírito dos Lugares

Este encontro foi uma iniciativa conjunta com o ICOMOS – Portugal  e aconteceu na igreja de Santiago (Castelo de Montemor-o-Novo. Contou com a presença dos oradores Ana Paula Amendoeira, José M.

Rodrigues, Virginia Fróis , Vitor Oliveira Jorge, Teresa Batista, Rui Horta,

Miléne Gil, Patrícia Monteiro, Manuel Ribeiro, José Aguiar, Paulo Borges e Mariana Calvet.

 

6 de Outubro a 2 de Novembro de 2014

Workshop O Quiosque do Castelo I

Este workshop aconteceu numa parceria entre a Oficinas do Convento e o atelier de arquitetura francês Touraterre. O workshop dividiu-se em duas fases, uma primeira de técnicas de desenho em alvenaria de BTC (Blocos de Terra Compactada) que permitiu aos formandos, projetar varias possibilidades de estruturas arquitectónicas em BTC a serem implementadas no Castelo. Na fase seguinte selecionou-se a mais viável para implementação no local e procedeu-se á construção do Quiosque e seus acabamentos.

ver blog

 

30 Março a 4 de Abril 2015

Workshop O Quiosque do Castelo II

Na continuação da construção do Quiosque do Castelo, pretendeu-se nesta segunda etapa construir um arco, novamente em BTC, para completar o projeto desenvolvido no ano anterior.

ver blog

 

21 de Junho de 2015

Mesa Posta na Ruinha

Este evento de espaço público visa sensibilizar os habitantes da cidade para o uso dos espaços. Este evento é sempre acompanhado do lançamento de uma edição da revista “Mesa Posta” que se foca nas histórias e memorias do local.

ver vídeo

 

7 de Novembro de 2015

Conversas à Volta do Cru e do Cozido

Este encontro sob a curadoria da Escultora Virgínia Fróis e com a moderação de Sara Antónia Matos e Manuel Costa Cabral, aconteceu nas Oficinas da Cerâmica e da Terra (polo de cerâmica da Oficinas do Convento) e contou com a presença dos oradores Fernando Quintas, Pedro Fortuna, Marta Castelo, Ícaro Silva, Helena Elias, Tânia Teixeira, João Rolaça, Nuno Grenha, Luísa Salvador, Luís Paquete e Ana Marchand.

 

7 de Novembro de 2015

Mesa Posta em S. Pedro

Este evento de espaço público visa sensibilizar os habitantes da cidade para o uso dos espaços. Este evento é sempre acompanhado do lançamento de uma edição da revista “Mesa Posta” que se foca nas histórias e memorias do local.

 

Conversas à Volta da Luz

Estes encontros tiveram início em 2009, com o Programa ‘Da Terra e o Ar’, sob a curadoria de José Manuel Rodrigues (atual curador). As ‘Conversas à Volta da Luz’ revelam um hábito por parte de uma comunidade interessada nas temáticas abordadas, constituindo-se como um importante ponto de encontro e discussão em torno das problemáticas e paradigmas da fotografia nacional e internacional,

Neste programa do projeto M aconteceram:

13 Abril de 2013 – Isabel Alves

2 Novembro de 2013 – Augusto Brázio e Valter Vinagre

9 Novembro de 2013 – Renato Roque e Filipe Casaca

  • A partir do ano 2014 decidiu-se condensar os três encontros anuais num só encontro anual.

11 de Outubro de 2014 – Pedro Letria, Helena Garcia, Margarida Medeiros, Alexandre Pomar, Ton Hendriks,

24 e 25 de Outubro 2015 – José M. Rodrigues, António Caramelo e António Júlio Duarte. Nesta edição lançou-se ainda um exercício aos participantes intitulado “Trabalhos Express – A fotografia/vídeo – ou por outra existe o videograph?”

 

Residências Artísticas – Criação de Novas Formas

Este programa de residências surge na linha de investigação de novos produtos que sem desenvolvido em torno do Telheiro da Encosta do Castelo. Lançada por concurso a jovens designers, com a duração de 1 mês, pretende desafiar para a criação de produtos que possam ser reproduzidos no Telheiro, contribuindo para um processo continuado de reinterpretação tecnológica. Dará relevância a propostas de carácter utilitário e público, que possam servir a comunidade, tais como equipamentos lúdicos com potencial para integrar espaços patrimoniais da Cidade. O concurso foi dirigido por um júri internacional, dentro das áreas do Design, da Arte Pública e da Escultura, a partir da apresentação de uma proposta e de um portfólio de trabalhos selecionados. A Residência inclui um seminário e uma apresentação pública de resultados

 

Novembro de 2013

Ana Escobar Teixeira Projeto em Aberto.

A Designer Ana Teixeira foi a selecionada para desenvolver o seu trabalho em 2013. O Projeto consistiu em elaborar um manual em serigrafia para fazer tijolo de burro artesanal e outro para a construção dum Forno à Inglesa.

ver vídeo

 

Outubro de 2014

Nuno Grenha Paradouro

O Arquiteto Nuno Grenha foi o selecionado para desenvolver o seu trabalho em 2014. Este projecto tem a pretensão de algo pré-fabricado auto-portante em terra, ou seja, que funcione segundo o principio de uma alvenaria estrutural seca, donde a resistência do conjunto resulta do rigoroso encaixe dos módulos construtivos.

 

Outubro de 2015

João Valente – Vertical Landscapes

O Designer João Valente foi o selecionado para desenvolver o seu trabalho em 2015. Vertical Landscapes é um processo de ornamentação vivo, que tem como ponto de partida a sazonalidade da produção artesanal de azulejos do telheiro. Este Projecto é um processo de criação de plantas avasculares, comumente conhecidas por musgos, em painéis de azulejos para o exterior. O padrão/ornamento que vai ganhando forma a medida que o inverno vai passando.

 

Residência Internacional de Sonoscultura

Na continuidade das «Oficinas Experimentais de Sonoscultura», dirigidas por artistas nacionais, propôs-se uma transição para um formato de Residência Artística, com a duração de 1 mês, em que se privilegia a componente criativa, com convite a artistas internacionais com um percurso relevante ao nível da inovação nas abordagens tecnológicas e estéticas. Pretende-se aproximar esta área criativa ao público e à comunidade artística nacional.

 

Setembro de 2013

Zimoun, um jovem artista Suíço de relevo internacional, que trabalha maioritariamente a partir de plataformas sonoras mecanizadas. A Residência incluiu um seminário e uma apresentação pública de resultados na Galeria Municipal de Montemor-o-Novo.

ver vídeo

ver vídeo

 

Maio de 2014

Ryan Jordan, um artista internacional Inglês que trabalha maioritariamente com dispositivos sonoros. A Residência incluiu uma oficina e um concerto intitulado Possession Trance e uma exposição na Galeria Municipal de Montemor-o-Novo.

ver vídeo

ver vídeo

 

Outubro de 2015

Dmitrii Morozov, o jovem artista de sonoscultura, premiado internacionalmente com o seu projeto ::vtol:: apresenta-nos um seminário intitulado ::vtol:: Peças e Contextos, uma oficina experimental intitulada Sono Solar e uma exposição e performance na Galeria Municipal de Montemor-o-Novo, intitulada Sono Phono

 

Residência de Criação diu3Estu

Perante a necessidade de estimular a criação do colectivo diu3Estu, propõe-se a realização de uma Residência para a criação de projetos artísticos e para o desenvolvimento de modelos formativos a aplicar futuramente. Pretende fomentar-se a criação de produtos próprios, que possam circular nacionalmente. A Residência inclui um seminário e uma apresentação pública de resultados. O colectivo Dio3Estu é composto pelos artistas Tiago Fróis, João Bastos, João Sofio e Rodolfo Pimenta

Os períodos de residência aconteceram:

Dezembro 2013

Novembro 2014

Novembro 2015

ver vídeos 1, 2, 3, 4, 

 

Oficinas de Introdução à Electrónica

Estas oficinas dão continuidade a uma linha que se tem vindo a desenvolver dentro das «Oficinas Experimentais de Sonoscultura» de desenvolvimento de pequenos e simples dispositivos electrónicos, que permitem uma aproximação leiga e imediata a produtos electrónicos criativos. Em articulação com a comunidade escolar, irão realizar-se com turmas da Escola Secundária, introduzindo no meio escolar conceitos associados ao movimento Faz Tu Mesmo, contribuindo para o entendimento e desmistificação tecnológica.

8 a 10 de Outubro de 2013

Introdução à Electrónica Musical Caseira

Para esta oficina foram convidados os formadores da associação Familiar-Fest (ES). A Oficina foi dedicada à criação de pequenos sintetizadores.

ver vídeo

 

14 a 16 de Novembro de 2013

Freeduino

Para esta oficina foi convidado Maurício Martins, formador do Alt-Lab (PT). Esta oficina foi dedicada a formar os jovens para soldar e aprender a construir o seu próprio Arduino.

ver vídeo

 

8 a 11 de Abril de 2014

Curto Circuito Aplicado

Para esta oficina foi convidado como formador, o artista Miguel Pipa (PT). Esta oficina foi dedicada à introdução à electrónica musical lo-fi. No final aconteceu um momento expositivo com todas as peças realizadas durante a oficina.

ver vídeo

 

5,6,27,28 Março e 9 e 10 Abril 2015

Oficina de Construção de Pequenos Robots

Para esta oficina foi convidado Maurício Martins como formador. Esta oficina aconteceu na Escola de Montemor-o-Novo com duas turmas diferentes. Esta oficina condensou os conceitos básicos da fabricação digital e da computação física, através de linguagens e plataformas de acesso fácil desenhadas para crianças.

ver vídeo

 

Hackerspace

Esta oficina surge como uma afirmação da Associação como centro experimental ao nível da Sonoscultura e do Circuit Bending. Com o apoio mediador do colectivo diu3Estu, este é um espaço de encontro mensal para trocas, construção e informação.

Esta atividade acontece todas as primeiras terças-feiras de cada mês de 2013 a 2016 no Convento S. Francisco.

Anualmente, no mês de Dezembro, acontece também uma exposição com os objetos desenvolvidos ao longo dos anos.

 

 

Oficina de Escuta e Composição Sonora de Campo

Este é um projeto educativo para a infância e juventude, desenvolvido na Oficina da Criança, no Centro Juvenil e nas freguesias do concelho, onde os participantes têm a oportunidade de contactar com a escuta e composição sonora com recurso a sistemas electroacústicos, tais como amplificadores solares e microfones de contacto para captação e seleção de sons em espaços naturais e urbanos. Os formadores desta atividade são os músicos João Bastos e Lourdes Fernández

 

13,20 e 27 de Novembro 2013 – Centro Juvenil de Montemor-o-Novo

14,21 e 28 de Novembro 2013 – Oficina da Criança de Montemor-o-Novo

ver vídeo

12, 13, 19, 20, 26, 27 de Março 2014 – Oficina da Criança de Montemor-o-Novo

7 a 9 de Abril de 2014 – Salão Polivalente da Junta de Freguesia de S. Cristóvão

14 a 16 de Abril de 2014 – Casa do Povo de Cabrela

ver vídeo

14 a 15 de Abril de 2015 – Escola básica do Ciborro

27 a 28 de Abril de 2015 – Sociedade Recreativa Escouralense

29 de Abril de 2015 – Lar de Idosos de Santiago do Escoural

 

Oficina de Impressão Alternativa

Procurando a autossuficiência e sustentabilidade, a Oficinas do Convento promove uma oficina de impressão alternativa a cada ano do Projeto M. Para estas oficinas contamos com a participação da Oficina do Cego.

 

6 a 8 de Abril de 2013

Oficina de Serigrafia

Partiu-se da técnica de Serigrafia como resposta para a crescente necessidade de edição gráfica de materiais por parte da Associação e da restante comunidade artística e associativa local. No decorrer da Oficina montou-se uma oficina de serigrafia e formou-se um grupo para a pratica da impressão serigráfica.

 

17 a 19 de Janeiro de 2014

Oficina de Encadernação

Através de várias situações práticas foi dada a oportunidade aos participantes de adquirir conhecimentos ligados à área da pré-impressão e paginação, foram ensinadas as práticas de diversas formas de encadernação e permitiu-se que cada participante fizesse o seu próprio projeto de encadernação.

ver vídeo

 

27 a 29 de Março de 2015

Oficina de Introdução à Impressão Tipográfica

Esta oficina teve como objectivo a criação de uma publicação tipográfica em que cada formando estaria responsável pelo menos por uma página. O grupo foi formado para as práticas mais tradicionais, como os caracteres móveis às práticas mais recentes com o apoio de ferramentas de impressão digital, como a gravação em laser.

ver vídeo